Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Archive for the ‘ Notícias regionais ’ Category

Polícia localiza carro que pode ter sido usado em ataques no litoral de SP

 

12/04/2011 06h45 – Atualizado em 12/04/2011 06h53

Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas no domingo.
Vítimas continuam internadas em Santos e São Vicente.

Do G1 SP

A polícia encontrou em São Vicente, no litoral de São Paulo, um carro preto roubado que pode ter sido usado nos ataques que deixaram uma pessoa morta e seis feridas durante o fim de semana na Baixada Santista

O veículo estava abandonado em um dique na noite desta segunda-feira (11). A suspeita de que o carro tenha sido utilizado na ação criminosa é reforçada por sobreviventes e testemunhas, que disseram que o homem que fez os disparos estava em um veículo escuro.

Saiba mais

Os ataques foram feitos em menos de duas horas na madrugada do domingo. O primeiro foi em Santos, às 2h20, e um homem foi atingido duas vezes nos braços. Cerca de dez minutos depois, um rapaz foi atingido pelo mesmo atirador em um cruzamento. Às 3h45, o motorista do carro preto atingiu outras duas pessoas, sendo que uma delas morreu na hora. O quarto ataque foi na cidade de São Vicente, vizinha de Santos, onde três jovens foram atingidos pelos tiros, sendo dois adolescentes. As vítimas seguem internadas.

A Polícia Civil ainda procura imagens de câmeras de segurança nas ruas para ter certeza da identificação do carro.

PMs ignoram ação de ladrão dentro de loja no litoral de SP

 

07/04/2011 07h07 – Atualizado em 07/04/2011 12h59  

Câmeras mostram criminoso agindo e policiais parados do lado de fora.
Comando da PM diz que vai analisar a conduta em Praia Grande.

Do G1 SP

Um ladrão invadiu pelo menos cinco estabelecimentos comerciais em Praia Grande, no litoral de São Paulo, na madrugada de quarta-feira (6). A polícia até foi um dos locais enquanto o criminoso estava dentro da loja. Mas desistiu de averiguar a situação ainda do lado de fora, enquanto o ladrão recolhia mercadorias tranquilamente.

O comando da Policia Militar em Praia Grande diz que vai analisar a conduta dos policiais.

Os criminosos entraram pelo teto dos estabelecimentos. Uma cabeleireira, após uma tentativa de roubo, chegou a colocar uma porta de ferro para impedir a entrada de ladrões. Não adiantou. Após a invasão, foram levados secadores de cabelo e perucas: R$ 10 mil de prejuízo.

A mesma tática foi usada para entrar em uma restaurante e uma loja. Em um dos casos, câmeras de segurança registraram a ação do criminoso. Apesar de a sirene tocar incessantemente, policiais se aproximam da loja e vão embora, ignorando o fato.

Polícia de São José dos Campos fecha o cerco contra crime de ‘saidinha’ de banco

 

O Vale – Abril 6, 2011 – 06:12

Região central terá reforço da PM a partir de hoje; Polícia Civil concentra ações em pontos de maior ocorrência deste crime

Filipe Rodrigues
São José dos Campos

O crescimento dos crimes de ‘saidinhas de banco’ mobilizou as polícias Civil e Militar a aumentarem o contingente nas ruas e criar operações especiais para coibir estes assaltos em São José.

Há uma semana, policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) fazem rondas em viaturas caracterizadas e também à paisana visando movimentações suspeitas.
A partir de hoje, a Polícia Militar também irá reforçar a segurança em regiões com concentração de bancos.

Nos últimos 15 dias, dois homens morreram vítimas de ‘saidinhas’ na cidade. O crime é marcado pela ousadia.

A vítima mais recente foi Sebastião Donizetti de Oliveira, 46, executado segunda-feira, com dois tiros na cabeça após reagir a um assalto na avenida Bacabal, na zona Sul. Mesmo confirmando o aumento desta ocorrência, a polícia não divulga estatísticas sobre o crime.

Reforço. As ações da DIG estão concentradas onde há maior incidência das ‘saidinhas’. Segundo Neimar Camargo Mendes, delegado assistente da DIG, a avenida Bacabal e as agências da Vila Industrial, na zona Leste, são as áreas mais visadas pelos assaltantes, por terem rota de fuga mais fácil.

“É um crime rápido. Os bandidos aproveitam a proximidade para usar a via Dutra como rota de fuga”.

Na noite de segunda-feira, um ladrão de 20 anos foi preso em flagrante, durante uma destas rondas, após assaltar um homem que faria um depósito de R$ 2 mil em uma agência da avenida Juscelino Kubitschek, na Vila Industrial.

“Fiquei do lado de fora, quando vi o homem com o envelope, eu o abordei, peguei o dinheiro e quando saí, os policiais me cercaram”, diz Rodrigo de Souza Silva.

Silva confessou ter cometido dois assaltos em ‘saidinhas’ de banco em um mês, mas a polícia acredita que ele esteja envolvido em outros casos. Segundo o delegado, Silva mora na região sul da cidade onde há grande incidência desses crimes. “Ele pode estar envolvido em outros casos.”

Operação. De hoje até sexta-feira, a Polícia Militar realizará operações ao redor de bancos visando coibir as ‘saidinhas’.

Na região central, 80 policiais e 40 viaturas farão rondas nas regiões em que há concentração de bancos.

“Como hoje é o quinto dia útil do mês, deve haver aumento da movimentação em bancos. Nossa intenção é dar segurança aos clientes”, diz o tenente Geraldo Leite Rosa Neto, comandante de Força Tática do 1º Batalhão.

A ação será das 10h às 22h e receberá o reforço do helicóptero Águia.

“Além das rondas, realizaremos bloqueios em cinco avenidas. Fiscalizaremos motos e pessoas em atividade suspeita”, afirma o tenente.

Nas zonas Sul e Leste, também haverá reforço de 20 policiais do setor administrativo ao redor das agências. 
 

Ação dos bandidos é marcada pela ousadia
São José dos Campos

Assassinatos em ruas movimentadas, perseguições a carros e invasões a prédios públicos em busca de vítimas. Estes são exemplos que ilustram a ousadia dos ladrões.

Anderson Machado Pereira Gomes, 23, tentou reagir e foi morto no dia 25 de março, ao parar em um semáforo, na Avenida dos Astronautas, no Jardim Souto, na zona Leste.
No dia 23 de dezembro, um homem em um carro foi perseguido de moto pela avenida Nelson D’ávila após fazer um saque de R$ 5 mil. Após ter o pneu furado, os bandidos conseguiram levar a quantia.

No mesmo dia, uma mulher teve R$ 1.700 roubados. Ao ver que era seguida, ela tentou se esconder no prédio da Receita Federal, mas não adiantou.

Videomonitoramento traz mais segurança ao CIC

 

Jornal Cruzeiro do Sul – 30/03/2011

Cumprindo a exigência do Estatuto do Torcedor, o Estádio Municipal “Walter Ribeiro”, o CIC, está com videomonitoramento e, assim, garantindo maior segurança aos seus frequentadores. O serviço no local para a implantação do sistema e das câmaras começou em 15 de janeiro e, esta semana, a Secretaria de Esporte (Semes) completou a instalação das 31 câmeras.

Videomonitoramento traz mais segurança ao CIC. A fiscalização será feita por 31 câmeras - Por: Zaqueu Proença/Secom

 O secretário de Esporte acompanhou o diretor da Sekron, empresa responsável pela inserção das câmeras, durante a vistoria dos equipamentos, bem como o funcionamento do sistema. “Estamos seguindo todas as orientações da Federação Internacional de Futebol e Associados (Fifa), do Estatuto do Torcedor e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em uma adequação programada para deixar o estádio capacitado para receber qualquer partida”, elucidou.

O tenente do 7º Batalhão da PM do Interior, também presente à vistoria do sistema, explicou como a nova aquisição auxiliará a segurança do estádio. “Detectado algum problema no local, por meio do videomonitoramento, o policial avisará por rádio onde será necessária a intervenção da PM de maneira a fazermos um policiamento inteligente”, explicou.

Das 31 câmeras no CIC, quatro contam com o sistema “dome” que giram 360graus. Todas possuem capacidade de gravação para até mais de 60 dias ininterruptos e de aproximação de imagem de 8 km. “Outro investimento importante é a sala de videomonitoramento, que possui sistema de alarme para que os equipamentos fiquem protegidos”, destaca o secretário de esporte.

 Segundo o diretor da empresa, a intenção é que nos próximos dois jogos no CIC sejam feitos trabalhos em sinergia com a PM para que todas as condições de monitoramento, como localização das câmeras e tonalidade da imagem, sejam totalmente definidas. Além de técnicos da empresa, haverá treinamento de funcionários da Prefeitura para administrarem o sistema.

 De acordo com Bacci, o benefício também atinge as duas equipes de futebol da cidade, o Esporte Clube São Bento e o Atlético Sorocaba. “Não há custo para elas, pois este é um investimento para a municipalidade. Se o Atlético vier a subir, adequaremos o estádio para clubes da primeira divisão, que é a grande meta dos times sorocabanos”, comentou.

Fora da lei e das grades

 

São José tem pelo menos 1.100 homens e mulheres já condenados pela Justiça que continuam em liberdade nas ruas; morosidade processual dificulta localização dos foragidos nas operações deflagradas pela polícia

André Carlos da Silva, 23 anos, roubou em junho de 2009 um veículo na zona sul de São José dos Campos. O crime aconteceu no final da tarde, no momento em que a vítima encostava o carro em frente à casa dela, na rua Martim de Sá. O bandido estava armado com uma pistola e ameaçava atirar caso o proprietário não deixasse o carro juntamente com alguns pertences –carteira e celular. Silva fugiu e nunca mais foi visto. Hoje, ele faz parte do grupo de 1.100 homens e mulheres condenados pela Justiça que continua em liberdade, circulando pelas ruas da cidade.
Desse total de foragidos procurados pela Polícia Civil, 12% respondem por crimes homicídio e latrocínio (roubo seguido de morte). Tráfico de drogas é representado por 18%. Outros 17% fugiram do sistema carcerário, sendo que a maior parte é composta por detentos do regime semiaberto que saiu do presídio para o indulto e nunca mais voltou. Roubo e assalto representam 23% e o restante (30%) se enquadra na Lei Maria da Penha (agressão contra a mulher) e na falta de pagamento da pensão alimentícia.
A Polícia Civil de São José possui um setor exclusivamente dedicado à procura de condenados por meio de mandados judiciais de prisão. Todos os dias da semana o grupo se mobiliza para capturar os foragidos e colocá-los atrás das grades. No entanto, a morosidade processual seria o principal problema para os investigadores terem maior sucesso em suas abordagens. Ainda sim, o número de acusados tirados das ruas vem aumentando a cada ano, saltando de 123 prisões em 2005 para 738 em 2010.
“O processo demora e quando chega à condenação, depois de muitos anos, começamos o trabalho de investigação.  O problema é que na maioria das vezes o suspeito sabe que será condenado e desaparece, muda de endereço diversas vezes. Isso dificulta nosso trabalho. Só que em algum momento ele vai ser preso, pois vai precisar do poder público para alguma coisa ou vamos chegar até ele”, disse Amauri dos Santos Silva, chefe do departamento de capturas da DIG (Delegacias de Investigações Gerais).
De acordo com Silva, por mês, são emitidos cerca de 80 pedidos de prisão. Desses, 60 são cumpridos dentro do mesmo período. Em Campinas, cidade com pouco mais de 1 milhão de moradores, a divisão de capturas cumpre, em média, 50 mandados por mês. A quantidade de mandados expedidos não foi divulgada pelo setor, mas acredita-se que pelo menos 6.000 pessoas são procuradas naquela região. Em todo o Estado são emitidos cerca de 10 mil mandados por mês –desses, 5.800 são cumpridos a cada 30 dias. No Brasil, a estimativa é que existem em aberto cerca de 500 mil mandados de prisão em diversos estados.

Fonte: Valeparaibano

Ladrão rouba carro em SP e pede ajuda de dono para conseguir dirigir

23/03/2011 13h10 – Atualizado em 23/03/2011 13h10

Crime aconteceu no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande SP.
Polícia investiga imagens de câmera de segurança para localizar criminoso.

Do G1 SP

O homem que roubou um carro na noite de sábado (20) no estacionamento do Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, teve que pedir ajuda ao dono porque não sabia dirigir o veículo com câmbio automático, segundo a polícia.

De acordo com o delegado Ricardo Guanaes, da Delegacia do Aeroporto Internacional de Guarulhos, o assaltante deixou o vítima do roubo e a namorada na Rodovia Ayrton Senna apenas após ter aprendido a dirigir o veículo, um Honda Civic.

Ainda segundo o delegado, o casal foi abordado no estacionamento do aeroporto e levado junto para que o assaltante pudesse roubar o carro sem ser notado. Momentos depois, o criminoso parou na Rodovia Ayrton Senna para deixar as vítimas, que tiveram autorização de retirar suas bagagens do porta-malas. Foi então que ele pediu ajuda. “Ele ia embora, mas não conseguia dirigir porque o veículo era automático. Então ele pediu ajuda à vítima, que lhe ensinou como usar o câmbio. Depois disso, o ladrão foi embora”, disse o delegado.

O carro e o criminoso ainda não haviam sido localizados até a manhã desta quarta-feira (23). O delegado analisa as imagens das câmeras de segurança do estacionamento, que registrou o momento do roubo. “É um crime incomum dentro do aeroporto. Temos muitos roubos de laptops no saguão, de bagagem, mas roubos de veículos não costumam acontecer”, disse Ricardo Guanaes.