Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Archive for the ‘ Utilidade Pública ’ Category

Igrejas recolhem armas em SP

Ação acontece entre 22 e 30 de outubro e tem apoio de várias religiões.
Veja o endereço dos 19 postos provisórios, além dos postos fixos.

Representantes das religiões católica, evangélica, budista, judaica, candomblé e hare krishna promovem uma campanha contra as armas de fogo em São Paulo, em comemoração à Semana Mundial do Desarmamento. O recolhimento de armas em igrejas acontece a partir de sábado (22) e vai até o dia 30 de outubro. A ideia é sensibilizar a população da capital paulista sobre os perigos das armas e mobilizá-las para a entrega voluntária.

Serão 19 postos provisórios para a entrega de armas e munições, localizados em igrejas de todas as regiões da cidade, além de 137 postos fixos sediados pela Guarda Civil Metropolitana, Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Federal.

Um estudo da ONU lançado no início de outubro destaca a cidade de São Paulo como exemplo de sucesso por ter conseguido prevenir homicídios na última década, e ressalta a importância de ações de controle de armas e campanhas de desarmamento.

Veja na página do G1 onde estão localizados os 19 postos provisórios:
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/10/igrejas-recolhem-armas-em-sp.html

Disque Denúncia já recebeu mais de 100 mil ligações este ano em São Paulo

Cleide Carvalho (cleide.carvalho@sp.oglobo.com.br)

SÃO PAULO – A participação da sociedade para combater a criminalidade está em alta em São Paulo. De janeiro a agosto deste ano, o número de ligações para o Disque Denúncia 181, que recebe denúncias anônimas da população, ultrapassou 100 mil – foram 107 mil registros, 10 mil a mais do que em igual período do ano passado.

O crime mais denunciado foi o tráfico de drogas. Relatório do Instituto São Paulo contra a Violência, que mantém o serviço, mostra que foram 49.530 denúncias de pontos de venda de entorpecentes ou pessoas suspeitas de tráfico.

No estado de São Paulo, o maior número de denúncias contra traficantes é feito no interior do estado, com 42,5% do total, ou 21.057 registros. A região metropolitana corresponde a 23% do total (11.362) e a capital paulista, a 34,5% (17.098).

O aumento mais expressivo, no entanto, foi o de denunciantes que ligaram para avisar a polícia sobre o paradeiro de pessoas que são procuradas pela Justiça: de 1.760 registros nos primeiros oito meses de 2010 para 2.708 de janeiro a agosto passado.

Aumentaram também em 14,6% as denúncias sobre bingos clandestinos e outros jogos de azar, que alcançaram 10.117 registros a mais do que em igual período de 2010, seguidas por maus tratos a crianças, com 5.499 ligações, contra 5.055 em 2010.

Mário Vendrell, gerente do Instituto São Paulo Contra a Violência, disse que o sucesso do serviço ocorre justamente pelo anonimato.

- A premissa básica é que o Disque Denúncia é um canal seguro. A cada ano aumenta o número de pessoas que conhecem e usam o serviço, mas estamos num estado de quase 40 milhões de pessoas e há um espaço grande para crescer.

Segundo Vendrell, um dos fenômenos mais recentes é o de múltiplos denunciantes. Ou seja, mais de uma pessoa liga para denunciar um mesmo endereço de ponto de venda de tráfico em determinado bairro ou cidade, por exemplo.

- É importante que cada cidadão perceba que também tem seu papel na manutenção da ordem pública e na defesa da cidadania – afirma Vendrell.

O Disque denúncia funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. A capacidade é para atender mais de 100 mil ligações telefônicas por mês, utilizando um software desenvolvido especialmente para o serviço. Os terminais de atendimento não possuem identificadores de chamada, garantindo o sigilo.

As denúncias são encaminhadas diretamente às autoridades competentes, de acordo com o assunto: Polícia Militar, Polícia Civil, Corregedorias, Conselheiros Tutelares, entre outros. As autoridades têm prazo de até 90 dias para dar retorno sobre as providências tomadas.

Se o denunciante quiser acompanhar as providências tomadas, ele recebe um código alfanumérico para que possa acompanhar o andamento.

O Disque Denúncia funciona desde outubro de 2000, num convênio entre o Instituto e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. O serviço funciona exclusivamente com contribuições dos setores empresariais paulistas.

Fonte: O Globo

Polícia Rodoviária recebe denúncias de violência sexual pelo 191 e Disque 100

Cresce o número de denúncias de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Em entrevista ao programa Globo Estrada, uma parceria com a Childhood Brasil, o inspetor Esdras Almeida de Paula Ribeiro, chefe do Núcleo de Policiamento Especializado da Polícia Rodoviária Federal, diz que a cada ano são reforçadas as operações, devido ao maior número de pontos vulneráveis.

“O aumento de casos pode ser tanto devido ao crescimento da exploração sexual de crianças e adolescentes, quanto pela maior conscientização”, afirma. “Quando as pessoas percebem uma polícia mais atuante, elas são estimuladas a denunciar mais”, diz o inspetor.

A Polícia Rodoviária Federal atua tanto com ações preventivas como repressivas nas estradas, atendendo os chamados do telefone 191 e também do Disque 100, que garantem o anonimato de quem faz a denúncia.

Hoje, existem no país 1820 pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas brasileiras, segundo a última pesquisa realizada pela Polícia Rodoviária Federal, com apoio da Childhood Brasil, da Secretaria Especial de Direitos Humanos e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). É importante diferenciar ponto de risco e ponto de exploração. O primeiro apresenta fatores de risco, não necessariamente a prática de exploração sexual. A região Nordeste apresenta o maior número de pontos de risco da exploração sexual de crianças e adolescentes, segundo o inspetor De Paula. Os cinco estados com maior índice de exploração nas estradas são justamente os que detêm as maiores malhas viárias. Juntos, esses estados possuem 45,7% dos pontos, sendo Bahia e Paraná detentores de 24,9% do total de pontos críticos.

Fonte: Childhood Brasil

Crimes no entorno mobilizam shoppings

Viatura em frente ao Shopping Plaza Sul, zona sul, previne assaltos na região (Foto: Evelson de Freitas/AE)

Viatura em frente ao Shopping Plaza Sul, zona sul, previne assaltos na região (Foto: Evelson de Freitas/AE)

Camilla Haddad

Os assaltos a pedestres e motoristas em ruas próximas aos shoppings têm preocupado a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). Na próxima quarta-feira, 31, a entidade vai se reunir com a Secretaria da Segurança Pública para discutir medidas de combate aos crimes envolvendo centros de compras. No Plaza Sul, a Polícia Militar já identificou o modo de atuar dos ladrões: gangues de adolescentes cercam as vítimas usando bicicletas. O policiamento foi reforçado.

Esses roubos não se limitam a um endereço. Nas imediações dos shoppings Ibirapuera e Iguatemi, zona sul, e Bourbon e West Plaza, zona oeste, todos em áreas nobres de São Paulo, as pessoas têm enfrentado situações semelhantes. Só que nessas áreas, por exemplo, os assaltantes usam motos ou estão a pé e armados. Levam celulares, compras, cartões, bolsas e dinheiro.

Segundo a PM, muitas vítimas não registram os casos. A corporação lembra que é importante fazer o boletim de ocorrência, pois o policiamento é planejado de acordo com os dados criminais de cada bairro. Levantamento do JT mostra que nos últimos 40 dias, 27 roubos foram praticados nas imediações dos cinco shoppings verificados pela reportagem, 15 deles à noite.

O diretor de relações institucionais da Alshop, Luís Augusto Ildefonso da Silva, diz que a intenção do encontro com a secretaria é proporcionar mais segurança para quem visita os shoppings. “Cem por centro nunca vai estar. A bandidagem não para nunca.” Ele destaca que boa parte dos roubos acontece quando clientes estacionam fora do shopping.

Para Silva, os centros comerciais também acabam sendo trechos de “interesse” para os ladrões – uma vez que eles acreditam que irão encontrar pessoas com pelo menos um cartão de crédito ou carregando compras de valor, de um tênis a um relógio de luxo. Ele lembra que os centros comerciais estão sempre em contato com a polícia e os crimes acabam sendo “diagnosticados” para que se tomem providências.

Para a PM, ruas no entorno de centros de compra são um atrativo natural aos criminosos. O especialista em segurança Felipe Gonçalves lembra que, apesar de não terem poder para atuar nas vias públicas, os shoppings apostam em prevenção constantemente. “Alguns chegam a colocar seguranças desarmados para observar as ruas.”

Os cinco shoppings citados foram procurados. O Plaza Sul informou que tem um efetivo de segurança dimensionado para atuar 24 horas em toda a extensão do shopping e investe em estrutura e treinamento da equipe.

O Iguatemi informou ter uma “completa” infraestrutura de segurança e circuito fechado de televisão, com câmeras que monitoram todos os andares e setores. Os demais centros de compras preferiram não comentar os crimes.

DICAS DE SEGURANÇA
- Evite ostentar joias e relógio de grife ao sair a pé dos centros de compras
- Não carregue muitos pacotes ou sacolas para não chamar a atenção. Também evite ter as duas mãos ocupadas
- Não abra a carteira em público. Se isso for necessário, faça de maneira discreta, longe da visão das pessoas
- Estacione o mais próximo possível de seu destino
- Evite parar em ruas escuras e com pouca movimentação
- Nunca permaneça dentro do carro que está parado em via pública. Esta é uma ótima oportunidade para você ser surpreendido. Se isso for necessário, faça-o em local que permita ampla visão para todos os lados
- Se seu carro, depois de estacionado na rua, apresentar um inexplicável defeito que impeça o funcionamento do motor, desconfie de estranhos que ofereçam ajuda. Eles podem ser criminosos
- No caso de optar por um táxi, calcule previamente uma quantia aproximada que dê para pagar a corrida e deixe o dinheiro separado
- Procure estar sempre atento, especialmente ao comportamento de pessoas estranhas que estejam próximas a você ou paradas perto dos lugares que frequenta
- Fique sempre atento aos pertences, como celular, carteiras e sacolas de compras. Evite deixar esses itens fora de seu alcance de visão
- Em caso de assalto, nunca reaja e não tente dialogar com o criminoso

FONTE: Polícia Militar do Estado de São Paulo

Centrais de Flagrantes abrangem toda a capital

Desde o início do mês, todas as regiões da capital contam com os serviços de uma Central de Flagrantes.

Na primeira etapa, iniciada em 4 de julho, as centrais da 4ª (Norte), 5ª (Leste), 7ª (Itaquera) e 8ª (São Mateus) Delegacias Seccionais começaram a registrar ocorrências de flagrante delito (prisões ou termos circunstanciados), captura de procurados da Justiça e atos infracionais.

Com a conclusão do projeto, no dia 1º de agosto começaram a operar as unidades correspondentes à 1ª (Centro), 2ª (Sul), 3ª (Oeste) e 6ª (Santo Amaro) Delegacias Seccionais. No total, são nove as Centrais de Flagrantes instaladas na capital. “Devido à extensão territorial da zona oeste, serão criadas duas centrais”, justificou o diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), Carlos José Paschoal de Toledo.

Relação das Centrais:

1ª Seccional: 8º Distrito Policial (Brás) – Rua Sapucaia, 206
2ª Seccional: 26º Distrito Policial (Sacomã) – Avenida Padre Arlindo Vieira, 50
3ª Seccional: 91º Distrito Policial (Ceagesp) – Avenida Gastão Vidigal, 307
3ª Seccional: 89º Distrito Policial (Portal do Morumbi) – Rua Domingos Simões, 21
4ª Seccional: 20º Distrito Policial (Água Fria) – Rua São Zeferino, 34
5ª Seccional: 31° Distrito Policial (Vila Carrão) – Avenida Conselheiro Carrão, 2580
6º Seccional: 101º Distrito Policial (Jardim Embuias) – Rua Carolina Michaelis, 370
7ª Seccional: 63° Distrito Policial (Vila Jacuí) – Rua Dríades, 50
8ª Seccional: 49° Distrito Policial (São Mateus) – Avenida Ragueb Chohfi, 830

Equipe Sekron Alarmes, com informações da SSP.

Defensoria Pública de SP lança cartilha sobre Lei Maria da Penha

Legislação que protege as mulheres completa cinco anos nesta segunda.
Cartilha pode ser acessada pela internet.

Do G1 SP

A Defensoria Pública de São Paulo lança nesta segunda-feira (8) uma cartilha para tirar dúvidas sobre a proteção oferecida pela Lei Maria da Penha às mulheres vítimas de violência. A legislação completa cinco anos nesta segunda.

A cartilha foi criada a partir das principais dúvidas e informações disponibilizadas no atendimento da Defensoria Pública às mulheres vítimas de violência doméstica.

No documento, estão informações sobre os locais de atendimento e explicações sobre os direitos e como funciona a lei.

Inicialmente, foram impressas 50 mil unidades da cartilha – mas ela também está disponível na íntegra no site da Defensoria. Ela também tem uma lista de entidades que atendem mulheres vítimas da violência.

Semana do desarmamento no M’Boi Mirim


Começou nessa segunda-feira (8) a Semana do Desarmamento no M’Boi Mirim. Articulada pelo Instituto Sou da Paz em parceria com os integrantes do Plano de Controle de Armas da Cidade de São Paulo, a ação pretende facilitar e promover a entrega voluntária de armas de fogo e munições na zona sul da capital paulista. A campanha se estenderá até o sábado, dia 13.

Apesar da queda significativa no índice de homicídios no M´Boi Mirim nos últimos 10 anos, a área ainda é uma das mais impactadas pela violência na cidade, o que motivou a criação de ações locais especialmente voltadas para a desvalorização das armas de fogo na região.

A pessoa que entregar sua arma ou munição nos postos do M’Boi Mirim não precisará se identificar e receberá uma indenização entre R$ 100 e R$ 300 dependendo do tipo de arma entregue. Ao todo, seis postos estarão abertos das 8h às 17h para o recolhimento das armas e munições. São eles:

Postos provisórios
CIC Feitiço da Vila (Dias 8,9 e 10)
Estrada de Itapecerica, 8.887, Itapecerica da Serra
(11) 5825-2444

CIC Sul (Dias 11, 12 e 13)
Rua José Manoel Camisa Nova, 100, Jardim São Luís
(11) 5514-0182

Postos fixos (Não funcionam aos fins de semana)
Inspetoria da Guarda Civil Metropolitana no M’Boi Mirim
Rua Nova Tuparoquera, 2.220, Jardim São Luís
(11) 5897-2609 / 5892-0283

47º Distrito Policial
Estrada de Itapecerica, 5.864, Itapecerica da Serra
(11) 5821-2805

92º Distrito Policial
Rua Maria Benedita Rodrigues, 300, Parque Santo Antônio
(11) 5511-8914

100º Distrito Policial
Rua José Carlos dos Santos Marques, 301, Jardim Ângela
(11) 5831-2380

Fonte: Instituto Sou da Paz

Registro de ocorrências fica fora do ar na manhã de domingo dia 17

O sistema RDO (Registro Digital de Ocorrências), usado pela Polícia Civil para registrar boletins de ocorrência, vai ficar fora do ar na manhã deste domingo (17), das 6h às 12h, para que a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) execute melhorias técnicas. A suspensão do serviço afetará todas as delegacias de polícia e unidades especializadas do Estado.

A população terá duas alternativas para registrar ocorrências no período: a Delegacia Eletrônica (www.ssp.sp.gov.br/bo) e as unidades da Polícia Militar que já ofereçam este serviço. Nem a PM nem a Delegacia Eletrônica serão afetadas pela paralisação do RDO. Aqueles que forem às delegacias de polícia, só poderão registrar ocorrências antes das 6 horas ou depois das 12 horas.

Leia abaixo a nota divulgada pela Prodesp.

No próximo domingo, dia 17 de julho de 2011, o sistema RDO – Registro Digital de Ocorrências sofrerá uma parada programada, no período das 6 às 12 horas.

A parada, estabelecida de comum acordo entre a Prodesp e a Polícia Civil do Estado de São Paulo, destina-se à manutenção e atualização do sistema, conforme programa de melhoria que vem sendo implementado no RDO.

A parada programada do RDO não afetará a Delegacia Eletrônica, que permite o registro de determinadas ocorrências via Internet, no site da Secretaria da Segurança Pública (www.ssp.sp.gov.br).

Assessoria de Imprensa da Secretaria da Segurança Pública

Veja o que abre e o que fecha no feriado de 9 de Julho

Dia da Revolução Constitucionalista de 1932 é feriado no estado.

Os postos do Poupatempo no estado de São Paulo ficarão fechados neste sábado (9), feriado da Revolução Constitucionalista de 1932. As unidades do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) também não terão atendimento.

Confira o funcionamento em outros setores:

Saúde
Hospitais, prontos-socorros e serviços de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) funcionarão normalmente, em seus horários habituais. As AMAs que operam 24 horas manterão o horário de funcionamento.

Já as Unidades Básicas de Saúde (UBS), AMAs Especialidades e Ambulatórios de Especialidades ficarão fechados no sábado, voltando ao funcionamento normal na segunda-feira (11).

Abastecimento
Os Mercados Municipais de São Paulo irão abrir no sábado, nos seguintes horários: Kinjo Yamato (3h às 15h), Paulistano (6h às 18h), Pirituba (7h às 14h), Central Leste (7h às 18h), Sapopemba, Tucuruvi, Vila Formosa e Teotônio Vilela (8h às 13h), Lapa e Pinheiros (8h às 18h), Ipiranga, Penha, Santo Amaro e São Miguel (8h às 19h), e Guaianazes (8h30 às 19h30).

Já os sacolões abrirão nos seguintes horários: Jaguaré (6h30 às 13h), Santo Amaro (7h às 12h), João Moura (7h às 13h), Piraporinha e Rio Pequeno (7h às 14h), Brigadeiro e Jaraguá (7h às 18h), Avanhandava, Bela Vista e Estrada do Sabão (7h às 19h), Butantã, COHAB Adventista e Freguesia do Ó (7h às 20h), Lapa (8h às 14h), Cidade Tiradentes (8h às15h) e São Miguel (8h às 20h). Apenas o do Jaçanã ficará fechado.
As feiras livres irão funcionar normalmente.

Assistência social
Tanto no sábado quanto no domingo (10) irão funcionar apenas os serviços de emergência e acolhida que atendem 24 horas.

Cultura
As bibliotecas Cassiano Ricardo, Cora Coralina e Viriato Corrêa, ficarão abertas das 9h às 17h. Os Bosques da Leitura, Capela do Morumbi, Casa do Bandeirante, Casa do Grito, Casa Modernista, Casa do Tatuapé, Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso funcionam das 10h às 20h no sábado. No Centro Cultural São Paulo as bibliotecas funcionarão entre 10h e 18h

Educação
Os Centros Educacionais Unificados (CEUS) funcionarão normalmente.

Esporte
Os clubes da cidade estão abertos em seus horários habituais neste sábado.

Subprefeituras
O atendimento nas subprefeituras será suspenso no sábado, sendo retomado na segunda.

Verde e Meio Ambiente
Os parques municipais serão abertos no horário normal.

Fonte: G1

Saiba como evitar fraudes na internet

Saiba como as fraudes pela internet são feitas. Ótimas dicas para você se prevenir de fraudes nos seus pagamentos pela internet preparadas pelo Banco Itaú:

O Itaú preparou para você um guia de orientação para te ajudar na prevenção a fraudes eletrônicas. Evite problemas, fique por dentro da ação dos fraudadores.

Esse é o primeiro passo e o mais importante para garantir a sua segurança. Aproveite e divulgue para os outros. Quanto mais pessoas souberem, teremos menos fraudadores atuando.

Para acessar as senhas e dados do seu computador,os fraudadores utilizam o seguinte método:

1- “Infecção” do Computador

  • Para acessar a conta de um cliente pela Internet, o fraudador precisa primeiro obter as informações do cliente. Para isso, o fraudador primeiro faz a “infecção” do computador do cliente. A infecção ocorre quando o usuário desatento ou desavisado recebe um e-mail ou mensagem de pessoas desconhecidas ou com anexos não confiáveis, além de propagandas – também conhecidas como spam – que contenham vírus ou trojan.
  • Outra forma de infecção é quando o usuário recebe um e-mail falso, clica em links duvidosos, abre arquivos anexos ou executa programas anexados. Os programas costumam ser do tipo “.exe”, “.scr” e “.zip”. Muitas vezes o usuário está baixando um tipo de arquivo (como um jogo ou um cartão virtual) e nem percebe que o programa malicioso está sendo baixado ao mesmo tempo.
  • Ao executar programas ou clicar em links estranhos, o computador do usuário pode ser infectado com vírus, trojans e outros programas de monitoração. Desta forma o fraudador consegue fazer um primeiro contato com o usuário.
  • Por esses motivos, é muito importante manter o antivírus sempre atualizado e não abrir e-mails de remetentes desconhecidos ou com arquivos suspeitos. Se uma pessoa conhecida lhe enviou um anexo, confirme com essa pessoa se ela realmente enviou o e-mail antes de abri-lo.

2- Obtenção da informação

Depois de infectado, o computador do usuário passa a ser monitorado pelo fraudador sem que o usuário saiba. Dessa forma, o fraudador pode obter dados sigilosos do usuário de duas formas:

  • O usuário tenta acessar o site do banco, mas o fraudador encaminha o usuário para um site falso, porém parecido com o do banco – conhecido como trojan ou “cavalo de tróia”. Neste site falso, são pedidos dados pessoais do usuário, como CPF e senhas do banco. Se o usuário inserir estas informações, o trojan as envia para o fraudador.
  • Uma outra forma de atuação do fraudador é quando o usuário acessa o site verdadeiro do banco e digita sua conta e senha, um trojan salva as teclas digitadas pelo usuário e envia esses dados para o fraudador. Desta forma, o fraudador poderá obter os dados pessoais do usuário.

3- Ocorrência da Fraude

  • Com os dados do usuário em mãos, o fraudador pode realizar transações bancárias no nome do usuário sem que o usuário fique sabendo. Conseqüentemente, o usuário poderá ter o seu dinheiro tirado de sua conta.
  • Quando um trojan é detectado no seu computador, deve-se contatar um técnico de confiança para fazer a retirada do arquivo e manutenção do computador. Ou então o próprio usuário pode efetuar os procedimentos de remoção deste programa, se estiver familiarizado com a utilização do computador.
  • Se você recebeu e-mails duvidosos ou de pessoas que não conhece, apague-os sem os abrir. Caso você tenha recebido um email ou tenha acessado o site do seu banco e tenha dúvidas sobre a veracidade do site ou e-mail, não continue o acesso.

Outras informações acesse o site do Banco Itaú ou a Cartilha de Segurança do Registro.br http://cartilha.cert.br/dicas/