Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Archive for the ‘ Informação ’ Category

Transferida central de atendimento do Corpo de Bombeiros

As ligações feitas para o telefone 193 do Corpo de Bombeiros não são mais atendidas pela central da corporação no bairro Campestre, em Santo André. Agora, as solicitações, anteriormente atendidas pelo Cobom (Comando de Operações do Corpo de Bombeiros) são transferidas automaticamente para a central que fica na Praça da Sé, centro de São Paulo. De acordo com o comandante do 8° GB (Grupamento de Bombeiros), coronel Hamilton da Silva Coelho Filho, o atendimento da região não deve ser prejudicado, mas sim, otimizado. “Em horários de pico tínhamos capacidade de atender pelo telefone até cinco ocorrências e algumas ligações ficavam na espera. Agora, teremos cerca de 70 atendentes em São Paulo e isso deve agilizar bastante nosso trabalho”, garante.

O coronel defende que os solicitantes não serão prejudicados por bombeiros que não conhecem a região porque, segundo ele, “existe uma cabine do 8o GB na central com pessoal enviado daqui e que será responsável por despachar as viaturas para os locais de ocorrências na nossa região.”

Além da central do Grande ABC, a sala de atendimento da Praça da Sé já conta com cabines das regiões Norte, Sul, Leste e Oeste da Capital e se prepara para receber, até no máximo no início do próximo ano, as centrais de Guarulhos/Mogi das Cruzes e Barueri, que abrange ligações recebidas das cidades da parte Oeste da Grande São Paulo como Barueri, Osasco e Carapicuíba.

Para Coelho Junior, a otimização no atendimento dos telefonemas deve tornar o tempo de chegada das viaturas nos locais de ocorrência mais rápida e os efeitos deverão ser sentidos mais profundamente no verão, época em que ocorrem várias solicitações relacionadas às chuvas.“Nessa época essa mudança vai se mostrar muito boa e importante porque, dificilmente, uma chuva forte atinge a Região Metropolitana como um todo. Teremos mais pessoas para atender as ligações vindas dos locais em que for mais necessária a presença do Corpo de Bombeiros”, garante o coronel.

A central do Corpo de Bombeiros da região atendia, em média, 800 ligações por dia. “Muitas delas eram pedidos de informações e trotes que, infelizmente, acontecem ainda com frequência”, lamenta Coelho Junior.

Evandro De Marco, do Diário do Grande ABC

Cai o número de roubos seguidos de morte

O número de latrocínios (roubos seguidos de morte) caiu 22,7% no Estado de São Paulo, nos nove primeiros meses deste ano – em comparação com igual período de 2009. Foram 194 casos, ante 251 no ano passado, de acordo com os registros do Infocrim (o banco de dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública). As estatísticas oficiais só devem ser divulgadas hoje pelo governo do Estado.

Na capital, a redução foi de 17,7%, com 65 casos registrados de janeiro a setembro de 2010, ante 79 em igual período do ano passado. Já na comparação entre o terceiro trimestre deste ano (julho, agosto e setembro) com o anterior (abril, maio, junho), houve um aumento de oito casos em números absolutos(24 ante 16), o que representa elevação de 50%.

Também no Estado, houve queda de 25% no número de roubos seguidos de morte no terceiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2009 (60 casos, ante 80). Os números, porém, podem sofrer pequena alteração para mais ou para menos, uma vez que algumas ocorrências, inicialmente, foram registradas como latrocínio, mas tiveram outra natureza e vice-versa.

Na avaliação do coronel José Vicente da Silva Filho, consultor em segurança pública, a queda dos casos de latrocínio no Estado é expressiva e mostra os esforços das Polícias Militar e Civil no combate e na investigação dos crimes contra o patrimônio. Segundo o coronel, as duas polícias estão mais estruturadas e melhor treinadas.

Informações do O Estado de S.Paulo.