Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Cai o número de roubos seguidos de morte

O número de latrocínios (roubos seguidos de morte) caiu 22,7% no Estado de São Paulo, nos nove primeiros meses deste ano – em comparação com igual período de 2009. Foram 194 casos, ante 251 no ano passado, de acordo com os registros do Infocrim (o banco de dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública). As estatísticas oficiais só devem ser divulgadas hoje pelo governo do Estado.

Na capital, a redução foi de 17,7%, com 65 casos registrados de janeiro a setembro de 2010, ante 79 em igual período do ano passado. Já na comparação entre o terceiro trimestre deste ano (julho, agosto e setembro) com o anterior (abril, maio, junho), houve um aumento de oito casos em números absolutos(24 ante 16), o que representa elevação de 50%.

Também no Estado, houve queda de 25% no número de roubos seguidos de morte no terceiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2009 (60 casos, ante 80). Os números, porém, podem sofrer pequena alteração para mais ou para menos, uma vez que algumas ocorrências, inicialmente, foram registradas como latrocínio, mas tiveram outra natureza e vice-versa.

Na avaliação do coronel José Vicente da Silva Filho, consultor em segurança pública, a queda dos casos de latrocínio no Estado é expressiva e mostra os esforços das Polícias Militar e Civil no combate e na investigação dos crimes contra o patrimônio. Segundo o coronel, as duas polícias estão mais estruturadas e melhor treinadas.

Informações do O Estado de S.Paulo.

Dicas de segurança

  • Ao chegar ou sair da garagem, observe se não há estranhos ou suspeitos por perto.
  • Não abra a porta do apartamento se a visita não foi anunciada pelo interfone.
  • No caso de entrega de encomenda, o morador deve comparecer à portaria.
  • Cheque as referências de todos os funcionários contratados.
  • O morador sempre deve ser consultado, para permitir a entrada de visitantes.
  • Antes de abrir o portão da garagem, deve-se identificar quem está no veículo.
  • Ofereça treinamento aos porteiros, principalmente em relação ao manejo e funcionamento dos equipamentos de segurança.
  • Instrua os funcionários a não comentar sobre a rotina do prédio e dos moradores.
  • Ao fazer reformas ou mudanças, certifique-se de que nenhum dos componentes do sistema de alarme foi afetado.
  • Quando comprar ou alugar uma casa ou apartamento, troque as fechaduras.
  • Tenha sempre em mãos os números telefônicos dos serviços de emergência.
  • Não entregue dados pessoais por telefone e interfone.
  • Não guarde documentos assinados em seu talonário de cheques.
  • Ensine ao (s) seu (s) filho (s) dados de identidade básicos que lhes serão de utilidade ante qualquer emergência (nome, sobrenome, domicilio, telefone).
  • Não se esqueça de advertir-lhes que não abram a porta nem entreguem informações a estranhos.
  •  Ensine-lhes a importância de nunca informar quando os pais não estejam em casa.
  • Suspenda o envio de jornais e/ou revistas. O acumulo destes periódico em sua porta pode ser um considerado um sinal de ausência.
  • Não deixe mensagens na porta advertindo sobre sua ausência, nem chaves ocultas.
  • Instalar equipamentos de segurança é um investimento necessário contra a violência. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), devem ser levados em conta os recursos técnicos a serem utilizados (alarmes, circuito fechado de TV, controles de acesso) e a infra-estrutura do local .