Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Barra Funda

Confira o que abre e o que fecha neste carnaval em SP

Bancos estarão fechados na segunda e na terça-feira na capital paulista.
Meios de transporte terão horários especiais.

O feriado do carnaval irá alterar o funcionamento de diversos serviços públicos na cidade de São Paulo. Órgãos privados, como os bancos, estarão fechados durante todo o feriado. Os shoppings paulistanos estarão abertos em horários diferenciados.

O Metrô, a CPTM e os ônibus que passam pela capital paulista funcionarão em esquema especial. Confira abaixo o que abre e o que fecha neste carnaval.

Bancos
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), os bancos estarão fechados na segunda (20) e na terça-feira (21). O expediente volta ao normal na quarta-feira (22), a partir das 12h.

Metrô
O Metrô irá adotar um esquema especial para atender os passageiros que deixarem a cidade neste carnaval. As composições farão mais viagens na noite desta sexta-feira em direção aos terminais rodoviários do Tietê, Jabaquara e Barra Funda.

No sábado e no domingo, o Metrô irá funcionar como em um final de semana normal. Na segunda-feira, a frota de trens em circulação será igual a de um sábado. Na terça, a oferta de viagens será semelhante a de um domingo.

Nas linhas 1-Azul, 3-Vermelha e 4-Amarela, a abertura das estações será antecipada para as 4h na quarta-feira de cinzas. Na Linha 2-Verde, a abertura será antecipada para as 4h30.

Trens
Os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) irão circular neste sábado e no domingo como em um final de semana comum. Na segunda-feira, as viagens acontecerão como em um sábado. Na terça, os trens circularão como em um domingo típico.

Ônibus
A SPTrans, empresa responsáveis pelos ônibus municipais paulistanos, irá oferecer duas linhas especiais para os foliões que irão para sambódromo nesta sexta e sábado. Os ônibus sairão do Terminal Barra Funda e da Estação Tietê do Metrô, com destino ao Anhembi, a partir das 17h de cada dia. Eles irão circular até as 9h do dia seguinte.

No restante da capital paulista, os ônibus circularão com 70% da frota no sábado e na segunda-feira. No domingo e na terça-feira, eles irão trabalhar com 50% da frota. Na quarta-feira, segundo a SP Trans, o fluxo volta ao normal.

Rodízio
Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o rodízio municipal de veículos estará suspenso na segunda e na terça-feira de carnaval e na quarta-feira de cinzas. A fiscalização volta a funcionar apenas na quinta-feira.

Shoppings
Os shoppings da cidade de São Paulo abrirão no sábado e na segunda-feira do feriado das 10h às 22h. No domingo e na terça-feira, segundo a AllShop, as praças de alimentação abrem às 11h e as lojas às 14h, e permanecem abertas até as 21h. Na quarta de cinzas, os estabelecimentos funcionam a partir das 12h.

Saúde
As AMAs tradicionais funcionarão normalmente durante este carnaval. As AMAs Especialidades e as UBS atenderão no sábado das 7h às 19h e fecharão na segunda e na terça-feira. Na quarta-feira, reabrem a partir das 12h. Os hospitais e prontos-socorros atenderão todos os dias.

Educação
Nos Centros de Educação Unificados (CEUs), segundo a Prefeitura, haverá atividades de lazer e recreação todos os dias nos horários habituais.

Correios
Cerca de 30 unidades de São Paulo funcionarão no sábado das 8h até as 12h – entre elas estão a do Tatuapé, Santana, Adolfina de Pinheiros, Aeroporto de Congonhas. A do Anhangabaú, no Centro da capital paulista, estará aberta até as 14h. A agência do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, terá plantão durante todos os dias do feriado. Na quarta-feira, as agências voltam a funcionar a partir das 12h.

Abastecimento
Segundo a Prefeitura, os mercados municipais irão abrir normalmente na sexta-feira, sábado e domingo. Na terça (21), vão funcionar apenas os mercados Central Leste e Vila Formosa, das 7h às 13h, Pirituba, das 7h às 14h, e Penha, Ipiranga e Sapopemba, das 8h às 13h.

Os sacolões funcionarão todos os dias. O City Jaraguá, das 6h30 às 16h, o Santo Amaro, das 7h às 12h, o Brigadeiro, das 7h às 13h, o Butantã, das 7h às 13h30, o Rio Pequeno e Bela Vista, das 7h às 14h, o Avanhandava, Piraporinha e Cohab Adventista, das 7h às 14h30, o Cidade Tiradentes, Freguesia do Ó e Estrada do Sabão, das 7h às 15h, o Jaraguá, das 7h às 16h; e o Lapa, das 7h às 18h30. Os sacolões do Jaguaré, de São Miguel e de João Moura não funcionarão neste período.
As feiras livres atenderão nos locais e horários habituais, à exceção da segunda-feira (20), de acordo com a Prefeitura.

Assistência Social
A Loja Social, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), a Coordenadoria de Assistência Social e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) não funcionarão entre domingo e terça-feira. Os demais serviços sociais funcionarão normalmente.

Cultura
Na segunda-feira (20), o Beco do Pinto, Capela do Morumbi, Casa da Imagem, Casa do Bandeirante, Casa do Grito, Casa Modernista, Casa do Tatuapé, Monumento à Independência, Pavilhão das Culturas Brasileiras, Sítio da Ressaca, Sítio Morrinhos e Solar da Marquesa de Santos não abrirão. As casas históricas funcionarão das 9h até as 17h.

No sábado e no domingo, o Centro Cultural São Paulo, a Galeria Olido, o Museu do Theatro Municipal, o Teatro Cacilda Becker, o Theatro Municipal e o Teatro Zanoni Ferrite estarão abertos. O Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso estará fechado todos os dias.

Esportes
Nos Clubes Escola, a Prefeitura irá realizar atividades nos dias 18,19 e 21. No dia 20, alguns clubes fecham para serviços de manutenção.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento não funcionarão todo o feriado. Os trabalhos voltam ao normal na quarta-feira, a partir das 12h.

Trabalho
Na segunda e na terça-feira, as unidades móveis e fixas do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) não atenderão ao público. O serviço volta a funcionar na quarta-feira, após as 12h. As unidades do banco de microcrédito São Paulo Confia abrirão apenas na quinta-feira (23).

Verde e Meio Ambiente
Os parques municipais abrirão todos os dias nos horários habituais, exceto o Parque Jardim da Luz, que não funciona às segundas-feiras.

Denúncias de violência doméstica já crescem em toda a capital paulista

Mapeamento inédito revela explosão de registros com o avanço de serviços especializados; em 1 ano, vara pulou de 49 para 2.522 casos

Valéria França – O Estado de S. Paulo

Com base nas estatísticas de 11 fóruns regionais, uma pesquisa inédita mapeou pela primeira vez os índices de violência doméstica contra a mulher em São Paulo. A pesquisa encomendada pela juíza assessora da presidência da Seção Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo Maria Domitila Domingos mostra que este é um problema comum a todas as áreas da cidade – e não só às regiões mais carentes.

“O estudo reforça a necessidade de um trabalho mais especializado”, diz Maria Domitila. Desde que a Lei Maria da Penha foi aprovada, em 2006, a Justiça ganhou instrumentos legais para combater esse tipo de crime.

Muitos casos, no entanto, não chegam ao tribunal. Bem antes disso, ainda na delegacia, caem na vala comum dos crimes, e não raro são encarados como uma “briguinha de marido e mulher”. “É um crime que acontece dentro de quatro paredes e acaba sendo banalizado pela sociedade”, diz a promotora Maria Gabriela Manssur. “Identificá-lo com rapidez pode significar salvar uma vida.”

A preocupação da Justiça é evitar casos como o de Eliza Samudio, que em outubro de 2009 fez um boletim de ocorrência denunciando ter sido agredida e forçada a tomar remédios abortivos pelo então amante, o goleiro Bruno. Nenhuma medida legal foi tomada. Acusado de matar a jovem, Bruno foi condenado a 4,5 anos de prisão por lesão corporal, cárcere privado e constrangimento ilegal em dezembro do ano passado.

Especialização
“Os números reais da violência contra a mulher são superiores ao volume que chega à Justiça”, diz Maria Gabriela. Há dois anos, no Fórum da Barra Funda, foi criada a primeira vara especializada, o Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. “Na época, questionava-se se haveria demanda que justificasse seu funcionamento”, lembra a desembargadora Angélica de Maria de Almeida Mello, do Tribunal de Justiça de São Paulo. “Bastou criar um sistema especializado para as denúncias surgirem.”

Quando o serviço abriu as portas eram 49 casos. A vara fechou 2010 com 2.522 inquéritos e processos em andamento. Não por outra razão, o Fórum da Barra Funda aparece no mapa da violência como o campeão em volume de processos e inquéritos, seguido pelo Fórum de Santo Amaro, com 1.595, e Itaquera, 1.385.

Isso não quer dizer que a região do Fórum da Barra Funda seja a com maior número de vítimas, mas sim onde elas encontram recursos mais ágeis e específicos para seguirem com suas denúncias. Ali foi montada uma equipe multidisciplinar, com uma psicóloga e uma assistente social, responsáveis por analisar o caso e encaminhar a vítima e o agressor, quando necessário, para ONGs e serviços públicos, como grupos de dependentes químicos e alcoólicos anônimos, entre outros. A vítima tem facilidades como o direito a um defensor público – e não apenas o réu.

Além disso, a vara concentra os casos da região e de toda capital, quando graves, cujas vítimas correm risco de morte.

Há muitas mulheres que desistem da denúncia. Dependência econômica, pressão do companheiro, filhos e o envolvimento emocional pesam na hora de se defenderem na Justiça. “Não é um crime comum. O agressor é alguém íntimo da vítima”, diz Maria Gabriela. No Fórum de Santo Amaro, apenas 30% dos inquéritos viram processos.

“Esse dado nem sempre avalia agilidade e êxito da Justiça”, diz Aparecida Angélica Correia, juíza da 1.ª Vara Criminal do Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Fórum Regional de Pinheiros.

Respeito
“As mulheres querem ser respeitadas. Elas chegam esperando uma ação rápida e eficaz da Justiça, mas nem sempre o processo é o melhor caminho, ao contrário, pode levar à perda do emprego do agressor, considerado muitas vezes bom pai, e piorar o drama familiar.”

A juíza tenta resolver a situação com acordos provisórios. “Muitas brigas são motivada pela separação dos bens”, conta. Depois do acordo firmado, ela continua controlando o desenrolar do caso para ver se medidas mais duras serão necessárias.

“Estamos vivendo uma mudança de mentalidade”, diz o juiz Sergio Hideo Okobayashi. “Hoje, nos BOs já existe espaço especial para a Lei Maria da Penha. Mas o machismo é grande.”

Grandes eventos fazem PM reforçar a segurança na capital paulista

Corpus Christi, Libertadores, Brasileiro e Parada Gay movimentam SP.
Serão quase 20 mil policiais militares espalhados pela cidade.

Do G1 SP

A Polícia Militar de São Paulo irá reforçar a segurança na capital paulista a partir desta quarta-feira (22) até domingo (26), quando irão ocorrer grandes eventos na cidade, como o feriado de Corpus Christi, com a saída dos motoristas para o litoral e interior do estado; o jogo final da Copa Libertadores da América; a Marcha para Jesus; uma partida pelo Campeonato Brasileiro; e a 15ª Parada do Orgulho LGBT.

Segundo informou a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública do estado de SP, a PM reforçará o policiamento com 19,3 mil homens, 7,2 mil viaturas e seis helicópteros Águia durante esses cinco dias. Cães e cavalos com policiais militares também vão garantir a segurança da população.

As operações da PM terminarão à meia-noite de domingo (26), com o retorno dos paulistanos que forem passar o final de semana prolongado no litoral e no interior.

Libertadores
Nesta quarta (22), será realizada uma operação especial da PM com mais de 600 policiais para a decisão da Libertadores, entre as equipes de futebol do Santos e do Penãrol, do Uruguai, no Estádio do Pacaembu, na Zona Oeste da capital.

Serão mobilizados 321 policiais do Comando de Policiamento da Capital (CPC), no qual contarão com o apoio de 51 veículos, entre carros e motos.

O 2º Batalhão de Choque irá auxiliar no policiamento interno e na entrada dos torcedores, com 300 policiais e 10 carros. Dois helicópteros Águia irão trabalhar monitorando as torcidas e as imediações do estádio.

O Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) empregará 37 policiais e 30 veículos para cuidará da fluidez do trânsito, travessia de pedestres e segurança nas principais vias de acesso ao estádio.

Operação Visibilidade
Enquanto os torcedores forem ao Pacaembu, a Polícia Militar inicia, simultaneamente, uma operação nas principais rodovias estaduais de SP. Segundo estimativa da PM, 3,5 milhões de pessoas devem pegar a estrada nesse feriado prolongado.

As entradas e saídas da capital, assim como os acessos para as principais cidades do interior e litoral, terão reforço no policiamento em um raio de até 150 quilômetros, com mais de 16 mil policiais militares e 6,8 mil veículos. Um helicóptero Águia auxiliará as equipes terrestres. A Operação Visibilidade será realizada nesta quinta-feira (22), na sexta-feira (23), e no retorno do feriado, no domingo (26).

Marcha para Jesus
Nesta quinta (23), feriado de Corpus Christi, a PM realiza a Operação Marcha para Jesus, que acompanhará, às 10h, a saída dos evangélicos no Metrô Tiradentes, na Luz, seguindo em direção ao Campo de Bagatelle, em Santana, na Zona Norte. A estimativa é que 2,8 milhões e evangélicos participem da marcha, que terá trios elétricos e apresentação de bandas.

A operação contará com 400 policiais dos Comandos de Policiamento de Área Metropolitano 3 e 1 (CPA/M-3 e CPA/M-1).

Além disso, um helicóptero Águia, 260 alunos sargentos da Escola de Soldados e 80 policiais da Tropa de Choque irão ajudar na segurança durante todo o percurso do evento.

Parada LGBT
Também nesta quinta (23) começam partes dos festejos da Parada do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais), mais conhecida como Parada do Orgulho Gay, que receberá atenção especial da PM. Às 11 horas começa a Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú, na região central da capital.

Na sexta (24), ocorrerá o 11º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, no Largo do Arouche, também no centro de São Paulo.

No sábado (25), será comemorado o 11º Gay Day, no Playcenter, na Barra Funda, segundo programação no site do LGBT.

A Parada Gay está marcada para domingo (26), na Avenida Paulista, com maior movimentação na parte da tarde. Nos anos anteriores, o público estimado foi superior a dois milhões de participantes. Para garantir a segurança dos participantes do evento, a Polícia Militar contará com 1,4 mil policiais, 120 viaturas e 120 homens da Tropa de Choque, além de um helicóptero Águia.

Campeonato Brasileiro
No domingo (26) também será a realizado o jogo entre o Corinthians e o São Paulo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio do Pacaembu. A partida de futebol contará com 360 policiais militares, 140 veículos e um helicóptero Águia.