Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Check-in

Vítimas de malas furtadas têm 7 dias para notificar companhias aéreas

Segundo Procon-SP, empresas devem pagar indenizações.
Nesta segunda, suspeitos de furtar bagagens foram detidos em Cumbica.

Passageiros que tiveram suas malas furtadas têm até sete dias para notificar as as companhias aéreas do ocorrido, segundo informações do Procon-SP. A orientação da fundação é que as pessoas procurem imediatamente um funcionário da empresa aérea para registrar o furto, já que as companhias ficam responsáveis pelas bagagens após o check-in e devem indenizar os passageiros no caso de extravios ou de danos aos itens levados nas malas.

Na manhã desta segunda-feira (6), uma operação da Polícia Civil prendeu integrantes de um grupo suspeito de furtar bagagens de passageiros no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na região metropolitana. Quatro funcionários de empresas aéreas, um ex-funcionário e outra pessoa foram detidos por volta das 6h em imóveis em Guarulhos, São Paulo e Poá, também na Grande São Paulo. Diversas bagagens furtadas foram apreendidas.

Ainda segundo o Procon, após o registro do furto, as empresas tem até 30 dias para ressarcir as pessoas prejudicadas. Para garantir a segurança e facilitar o processo, a fundação recomenda que os passageiros preencham antes do voo uma declaração dos itens que fazem parte da bagagem, com discriminação de valores. Cópias do documento ficam tanto com a empresa, quanto com o passageiro.

Além do registro nas companhias aéreas, é importante também que as vítimas de furto procurem a polícia e registrem um boletim de ocorrência sobre o crime. Quem não fez uma declaração de valores deve entrar em acordo com as empresas para estipular um valor de indenização.

Quadrilha de funcionários
De acordo com o delegado Ricardo Domingues, uma parte da quadrilha presa em Cumbica separava bagagens de voos internacionais e as colocavam nos voos domésticos. Após contato telefônico, outra parte do grupo entrava no desembarque doméstico e pegava as malas separadas. Após os furtos, as pessoas vendiam parte dos itens encontrados nas bagagens e ficavam com outros.

De acordo com Domingues, a polícia vai tentar identificar e entrar em contato com os donos das bagagens que foram resgatadas com os detidos.

G1 SP