Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Copa do Mundo de 2014

Empresa de segurança desiste de Copa e Olimpíada no Rio

Companhia não conseguiu recrutar mínimo de seguranças exigido pelo governo

Após não conseguiu recrutar o número exigido de pessoas para trabalhar como segurança da Olimpíada de Londres, a empresa G4S anunciou nesta terça-feira que desistiu de concorrer aos contratos dos dois próximos grandes eventos esportivos mundiais: a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos de 2016, ambos no Brasil. Para cobrir a falha em Londres, foram recrutados mais 3.500 soldados para participar da competição que começa dia 27. Eles vão se somar aos 13.500 já escalados pelo projeto inicial – os soldados extras serão custeados pela empresa de segurança e não pelo governo britânico. Além dos soldados do exército, a polícia britânica confirmou que 12.500 policiais também vão participar da segurança dos Jogos.

Diante de uma comissão que fiscaliza a segurança olímpica, o executivo-chefe da G4S, Nick Buckles, disse estar envergonhado por não conseguir cobrir todos os postos de segurança requeridos, pediu desculpas, mas negou que deixará o cargo.

A G4S vai colocar 7.000 guardas particulares durante os Jogos, mas o governo inglês considerava necessários 10.400 para garantir a segurança. “Estamos arrependidos de ter assinado este contrato, mas agora é preciso seguir adiante. Não era lucrativo. Pensamos que serviria para que a empresa ganhasse reputação”, disse Buckles. As ações da empresa caíram 15% na bolsa de valores nesta semana.

O contrato representaria para a empresa lucro de 10 milhões de libras (cerca de 31,7 milhões de reais). Segundo Buckles depois da falha em cumprir o contrato, a empresa deverá perder aproximadamente 50 milhões de libras (158,7 milhões de reais), quase 10% dos lucros anuais.

O presidente do Comitê Organizador Local, Sebastian Coe, garantiu que o plano olímpico não será afetado, já que soldados ou policiais substituirão os agentes particulares que a empresa não conseguiur recrutar.

“Fomos atrás de pessoas desempregadas, estudantes e gente que buscasse trabalho durante as férias”, disse Buckles. Os agentes ganharão 8,50 libras por hora (27 reais) durante a Olimpíada.

Fonte: Site da Revista Veja com agência EFE

Cuidado com os clandestinos na segurança privada

‘Para cada empresa regularizada, duas são ilegais’, afirma o vice-presidente do sindicato do setor em SP

O mercado de segurança privada no estado de São Paulo ganhou, de 2010 para 2011, quase 20 mil profissionais.

O crescimento do setor deve acelerar até a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, quando pelo menos 50 mil profissionais da área devem ser escalados para o esquema de segurança do Mundial.

É possível ver essa escalada no dia a dia, com empresas sendo contratadas cada vez mais para cuidar de residências.

Porém, uma preocupação acompanha o bom momento da área. “Para cada empresa do setor regularizada no estado de São Paulo, duas são clandestinas”, alerta João Palhuca, vice-presidente da Sesvesp (Sindicato das Empresas de Segurança Privada ).

A clandestinidade, segundo o próprio sindicato, é um dos principais problemas da área. “Quando se contrata uma empresa clandestina, o contratante pode se tornar co-responsável pela ações desta empresa”, diz o sindicalista.

Portanto, é preciso tomar alguns cuidados na hora da contratação.

O Ministério da Justiça disse que vai, ainda neste semestre, enviar um projeto de lei que atualiza o estatuto da segurança privada. A lei que rege a área é de 1983.

“Temos empresas que atuam sem o mínimo de capacitação técnica, dificultando inclusive a fiscalização. Temos de dar um balizamento normativo muito claro em relação ao que pode e ao que deve fazer a vigilância privada”, disse em entrevista à Agência Brasil, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Texto do estatuto está quase pronto
Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça, as discussões em torno do estatuto da segurança privada estão avançadas. O texto original foi preparado pela Polícia Federal, órgão responsável pela fiscalização da segurança privada no país.


Alexandre Moreno – Agência Bom Dia

Governo terá secretaria para cuidar da segurança da Copa, diz ministro

05/05/2011 09h37 – Atualizado em 05/05/2011 09h49

Orlando Silva participou do programa ‘Bom Dia Ministro’ nesta quinta (5).
‘Será um mundial muito seguro’, disse o ministro dos Esportes.
Do G1, em Brasília

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, fala sobre os investimentos do Brasil na Copa 2014, durante entrevista ao programa Bom Dia Ministro. (Foto: Elza Fiúza/AB)

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, afirmou nesta quinta-feira (5), ao participar do programa “Bom Dia Ministro”, transmitido para rádios de todo o país, que o governo federal vai criar uma secretaria voltada diretamente para cuidar das questões de segurança na Copa do Mundo de 2014. Segundo Orlando Silva, a secretaria estará ligada ao ministério da Justiça.

“No Brasil, quem dirige a questão de segurança é o Ministério da Justiça. Inclusive, deve ser criada uma secretaria especialmente voltada para a preparação das questões de segurança da Copa de 2014, no âmbito o Ministério da Justiça. Uma secretaria que tem o papel de integrar as forças de segurança das cidades e de todos os estados que receberão os jogos da FIFA. Vão ter o suporte das Forças Armadas, trabalhos de inteligência, teremos, sim, um esforço extraordinário, especial de segurança para que aconteça com conforto e segurança o mundial da FIFA”, afirmou o ministro.

Saiba mais

Dilma indica Meirelles para presidente da Autoridade Pública Olímpica Não vamos passar vergonha’, diz ministra sobre aeroportos Segundo Orlando Silva, a secretária deve trabalhar em conjunto com as Forças Armadas e as polícias dos estados que vão servir de sedes para os jogos da Copa. Também deverão ser realizados intercâmbios para o treinamento de profissionais que vão atuar durante o evento.

“Haverá uma série de intercâmbios entre as forças de segurança do Brasil com forças de segurança de outros países para que se tenha o máximo rigor. Segurança é um tema delicado. Eu estive na Copa do Mundo da Alemanha e testemunhei a polícia inglesa, devidamente uniformizada, auxiliando na segurança na Alemanha. No Brasil não será diferente. Será um mundial muito seguro”, afirmou.

Além da segurança, o ministro reforçou que o governo está investindo em infraestrutura, especialmente na modernização dos aeroportos. Segundo o ministro, os investimentos brasileiros para o mundial devem chegar a R$ 47 bilhões, entre público e privado. A expectativa é que o mundial gere cerca de 700 mil empregos.

“A infraestrutura brasileira precisa de muitos investimentos e terá na Copa do Mundo vários investimentos. Primeiro nos aeroportos. Temos de aumentar o número de terminais de passageiros. A presidente Dilma criou uma secretaria específica para a avião civil. Alertou que o governo trabalhe para atrair investidores privados. De modo a que possamos andar mais rápido na modernização dos aeroportos. Estamos ainda numa fase de aceleração para entregar o Brasil bem em 2014”, afirmou.

Orlando Silva disse que, até junho, deve estar definida a situação da Autoridade Olímpica, cargo que já foi indicado pela presidente Dilma Rousseff. O ex-presidente do Banco  Central Henrique Meirelles deve ser confirmado no cargo.

“A autoridade pública brasileira é um compromisso. Neste instante a fase é de formalização. A presidente Dilma convidou o ex-presidente do Banco Central Henrique Meireles, e eu creio que seja só uma questão de análise do Senado federal. Até junho tudo já deve estar definido”.