Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Correios

Confira o que abre e o que fecha durante a Semana Santa, em São Paulo

Durante o feriado da Páscoa, quinta-feira, 5, até o domingo, 8, os supermercados, feiras livres, bibliotecas, teatros, hospitais e parques da cidade de São Paulo têm esquema especial com horários de funcionamento e atendimento diferentes.
Confiram abaixo, o que abra e o que fecha na capital durante esta Semana Santa:

Bancos
Não haverá atendimento bancário na próxima sexta-feira, 6, em função do feriado. Nesta data, a população pode utilizar os caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados).

As contas de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo, por exemplo) e os carnês que vencerem nessa data poderão ser pagos no dia útil seguinte, dia 9 (segunda-feira), sem a incidência de multa.

Poupatempo
Os postos Poupatempo e o Disque Poupatempo ficarão fechados nos dias 7 e 8. O atendimento voltará ao normal a partir de segunda-feira. Os horários de atendimento dos postos podem ser consultados em www.poupatempo.sp.gov.br ou pelo Disque Poupatempo – 0800 772 36 33.

Abastecimento
Na sexta-feira, 6, irão funcionar os mercados municipais Kinjo (Cantareira), das 3h às 15h; Lapa, das 6h às 13h; Paulistano, 6h às 18h; Vila Formosa, e Teotônio Vilela, das 7h às 13h; Pirituba, das 7h às 14h; Central Leste, das 7h às 15h; Sapopemba, Tucuruvi e Pinheiros, das 8h às 13h; Penha e Santo Amaro, das 8h às 16h; Guaianases e Ipiranga, das 8h30 às 13h, e São Miguel, das 9h às 15h.

No sábado,7, os mercados abrirão nos seguintes horários: Kinjo, das 3h às 15h; Paulistano, das 6h às 18h; Central Leste, das 7h às 18h; Teotônio Vilela, das 7h às 19h; Pirituba, das 7h às 21h; Pinheiros e Lapa, das 8h às 18h; Ipiranga, Penha, São Miguel, Tucuruvi, Sapopemba, Vila Formosa e Santo Amaro, das 8h às 19h, e Guaianases, das 8h30 às 13h.

No domingo de Páscoa, 8, os horários serão os seguintes: Santo Amaro, das 6h às 18h; Vila Formosa, Teotônio Vilela e Central Leste, das 7h às 13h; Pirituba, das 7h às 14h; Ipiranga, Penha, Sapopemba e Tucuruvi, das 8h às 13h, e Guaianases, das 8h30 às 13h. Kinjo, Paulistano, Lapa, São Miguel e Pinheiros estarão fechados.

As feiras livres funcionarão todos os dias, nos locais e horários habituais.

Os sacolões
Na sexta-feira, 6, Lapa, das 6h às 13h; Jaguaré, das 6h30 às 16h; Santo Amaro, das 7h às 12h; João Moura, Brigadeiro e COHAB Adventista, das 7h às 13h; Butantã, das 7h às 13h30; Rio Pequeno, Jaraguá, City Jaraguá, Bela Vista e Avanhandava, das 7h às 14h; Piraporinha, das 7h às 14h30; Freguesia do Ó e Estrada do Sabão, das 7h às 15h; Cidade Tiradentes, das 8h às 15h, e São Miguel Paulista, das 9h às 15h.

No sábado, 7, os horários serão os seguintes: Jaguaré, das 6h30 às 16h; Santo Amaro, das 7h às 12h; João Moura, das 7h às 13h; Brigadeiro, das 7h às 18h; Rio Pequeno, Freguesia do Ó, Estrada do Sabão, Jaraguá, Avanhandava, City Jaraguá e Bela Vista, das 7h às 19h; Piraporinha, das 7h às 19h30; COHAB Adventista, Butantã e City Jaraguá, das 7h às 20h; Lapa, das 8h às 14h; Cidade Tiradentes, das 8h às 18h, e São Miguel, das 8h às 19h.

No domingo de Páscoa, 8, o funcionamento será nos seguintes horários: Jaguaré, das 6h30 às 13h; Santo Amaro, das 7h às 12h; João Moura, COHAB Adventista e Brigadeiro, das 7h às 13h; Butantã, das 7h às 13h30; Rio Pequeno, Jaraguá, City Jaraguá, Avanhandava e Bela Vista, das 7h às 14h; Piraporinha, das 7h às 14h30; Estrada do Sabão e Freguesia do Ó, das 7h às 15h; Lapa, das 6h às 13h; Cidade Tiradentes, das 8h às 15h, e São Miguel, das 6h às 18h.

Assistência Social
Vão funcionar ininterruptamente os serviços de emergência e acolhida: abrigos, Casas de Acolhida, Central de Atendimento Permanente e de Emergência 24 horas. Não abrirão: Loja Social, Centro de Referência de Assistência Social, Coordenadoria de Assistência Social, Centro de Referência Especializado de Assistência Social e Centro de Referência de Cidadania do Idoso.

Cultura
Vão abrir todos os dias: Centro Cultural São Paulo, com a exceção das bibliotecas, Capela do Morumbi, Casa da Imagem e do Som (antiga Casa nº 1), Casa do Bandeirante, Casa do Grito, Casa Modernista, Casa do Tatuapé, Beco do Pinto, Sítio da Ressaca, Sítio Morrinhos, Solar da Marquesa de Santos, Galeria Olido, Monumento à Independência (Capela Imperial), Pavilhão das Culturas Brasileiras, Teatro Cacilda Becker, Teatro João Caetano e Teatro Zanoni Ferrite.

O Teatro Décio de Almeida Prado não abrirá na sexta-feira,6, e terá programação normal no fim de semana, nos dias 7 e 8.

Funcionarão somente no sábado, 7: bibliotecas de bairro, Biblioteca Mário de Andrade, Biblioteca Monteiro Lobato, Ponto de Leitura Piqueri, Theatro Municipal (récita de La Traviata, às 20h), e o Arquivo Histórico Municipal.

O Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso abrirá somente na sexta-feira, 6, e sábado, 7, das 10h às 18h. O Museu do Theatro Municipal abrirá somente no fim de semana, nos dias 7 e 8. No domingo,8, às 18h, haverá espetáculo da Companhia Antropofágica no saguão do teatro.
Os Ônibus Biblioteca funcionarão normalmente.

Educação
Os Centros de Educação Unificada (CEUs) abrirão normalmente para atividades de lazer e recreação na sexta-feira, 6, sábado, 7, e domingo, 8. As escolas só funcionarão na segunda-feira, 9.

Esporte
Os Clubes Escola e os Clubes da Comunidade da Secretaria Municipal de Esportes fecharão somente na sexta-feira, 6. Atividades didáticas (cursos) serão reiniciadas na segunda-feira, 9, nos horários habituais.

Saúde
Os hospitais, prontos-socorros e AMAs 24h funcionam todos os dias. As AMAs funcionam de segunda-feira a sábado, das 7h às 19h, inclusive no feriado. As UBSs fecham na sexta-feira, 6, e voltam a funcionar na segunda-feira, 9. As AMAs Especialidades fecham na sexta-feira, 6, funcionam no sábado, 7, fecham no domingo e reabrem na segunda-feira, 9.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento não abrirão. Voltarão a funcionar na segunda-feira, 9.

Trabalho
As unidades móveis e fixas do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) e do banco de microcrédito São Paulo Confia não abrirão. Todos os postos voltarão a funcionar em seus horários normais na segunda-feira, 9.

Verde e Meio Ambiente
Os parques municipais abrem nos horários habituais.
Estadão.com.br

Confira o que abre e o que fecha neste carnaval em SP

Bancos estarão fechados na segunda e na terça-feira na capital paulista.
Meios de transporte terão horários especiais.

O feriado do carnaval irá alterar o funcionamento de diversos serviços públicos na cidade de São Paulo. Órgãos privados, como os bancos, estarão fechados durante todo o feriado. Os shoppings paulistanos estarão abertos em horários diferenciados.

O Metrô, a CPTM e os ônibus que passam pela capital paulista funcionarão em esquema especial. Confira abaixo o que abre e o que fecha neste carnaval.

Bancos
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), os bancos estarão fechados na segunda (20) e na terça-feira (21). O expediente volta ao normal na quarta-feira (22), a partir das 12h.

Metrô
O Metrô irá adotar um esquema especial para atender os passageiros que deixarem a cidade neste carnaval. As composições farão mais viagens na noite desta sexta-feira em direção aos terminais rodoviários do Tietê, Jabaquara e Barra Funda.

No sábado e no domingo, o Metrô irá funcionar como em um final de semana normal. Na segunda-feira, a frota de trens em circulação será igual a de um sábado. Na terça, a oferta de viagens será semelhante a de um domingo.

Nas linhas 1-Azul, 3-Vermelha e 4-Amarela, a abertura das estações será antecipada para as 4h na quarta-feira de cinzas. Na Linha 2-Verde, a abertura será antecipada para as 4h30.

Trens
Os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) irão circular neste sábado e no domingo como em um final de semana comum. Na segunda-feira, as viagens acontecerão como em um sábado. Na terça, os trens circularão como em um domingo típico.

Ônibus
A SPTrans, empresa responsáveis pelos ônibus municipais paulistanos, irá oferecer duas linhas especiais para os foliões que irão para sambódromo nesta sexta e sábado. Os ônibus sairão do Terminal Barra Funda e da Estação Tietê do Metrô, com destino ao Anhembi, a partir das 17h de cada dia. Eles irão circular até as 9h do dia seguinte.

No restante da capital paulista, os ônibus circularão com 70% da frota no sábado e na segunda-feira. No domingo e na terça-feira, eles irão trabalhar com 50% da frota. Na quarta-feira, segundo a SP Trans, o fluxo volta ao normal.

Rodízio
Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o rodízio municipal de veículos estará suspenso na segunda e na terça-feira de carnaval e na quarta-feira de cinzas. A fiscalização volta a funcionar apenas na quinta-feira.

Shoppings
Os shoppings da cidade de São Paulo abrirão no sábado e na segunda-feira do feriado das 10h às 22h. No domingo e na terça-feira, segundo a AllShop, as praças de alimentação abrem às 11h e as lojas às 14h, e permanecem abertas até as 21h. Na quarta de cinzas, os estabelecimentos funcionam a partir das 12h.

Saúde
As AMAs tradicionais funcionarão normalmente durante este carnaval. As AMAs Especialidades e as UBS atenderão no sábado das 7h às 19h e fecharão na segunda e na terça-feira. Na quarta-feira, reabrem a partir das 12h. Os hospitais e prontos-socorros atenderão todos os dias.

Educação
Nos Centros de Educação Unificados (CEUs), segundo a Prefeitura, haverá atividades de lazer e recreação todos os dias nos horários habituais.

Correios
Cerca de 30 unidades de São Paulo funcionarão no sábado das 8h até as 12h – entre elas estão a do Tatuapé, Santana, Adolfina de Pinheiros, Aeroporto de Congonhas. A do Anhangabaú, no Centro da capital paulista, estará aberta até as 14h. A agência do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, terá plantão durante todos os dias do feriado. Na quarta-feira, as agências voltam a funcionar a partir das 12h.

Abastecimento
Segundo a Prefeitura, os mercados municipais irão abrir normalmente na sexta-feira, sábado e domingo. Na terça (21), vão funcionar apenas os mercados Central Leste e Vila Formosa, das 7h às 13h, Pirituba, das 7h às 14h, e Penha, Ipiranga e Sapopemba, das 8h às 13h.

Os sacolões funcionarão todos os dias. O City Jaraguá, das 6h30 às 16h, o Santo Amaro, das 7h às 12h, o Brigadeiro, das 7h às 13h, o Butantã, das 7h às 13h30, o Rio Pequeno e Bela Vista, das 7h às 14h, o Avanhandava, Piraporinha e Cohab Adventista, das 7h às 14h30, o Cidade Tiradentes, Freguesia do Ó e Estrada do Sabão, das 7h às 15h, o Jaraguá, das 7h às 16h; e o Lapa, das 7h às 18h30. Os sacolões do Jaguaré, de São Miguel e de João Moura não funcionarão neste período.
As feiras livres atenderão nos locais e horários habituais, à exceção da segunda-feira (20), de acordo com a Prefeitura.

Assistência Social
A Loja Social, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), a Coordenadoria de Assistência Social e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) não funcionarão entre domingo e terça-feira. Os demais serviços sociais funcionarão normalmente.

Cultura
Na segunda-feira (20), o Beco do Pinto, Capela do Morumbi, Casa da Imagem, Casa do Bandeirante, Casa do Grito, Casa Modernista, Casa do Tatuapé, Monumento à Independência, Pavilhão das Culturas Brasileiras, Sítio da Ressaca, Sítio Morrinhos e Solar da Marquesa de Santos não abrirão. As casas históricas funcionarão das 9h até as 17h.

No sábado e no domingo, o Centro Cultural São Paulo, a Galeria Olido, o Museu do Theatro Municipal, o Teatro Cacilda Becker, o Theatro Municipal e o Teatro Zanoni Ferrite estarão abertos. O Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso estará fechado todos os dias.

Esportes
Nos Clubes Escola, a Prefeitura irá realizar atividades nos dias 18,19 e 21. No dia 20, alguns clubes fecham para serviços de manutenção.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento não funcionarão todo o feriado. Os trabalhos voltam ao normal na quarta-feira, a partir das 12h.

Trabalho
Na segunda e na terça-feira, as unidades móveis e fixas do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) não atenderão ao público. O serviço volta a funcionar na quarta-feira, após as 12h. As unidades do banco de microcrédito São Paulo Confia abrirão apenas na quinta-feira (23).

Verde e Meio Ambiente
Os parques municipais abrirão todos os dias nos horários habituais, exceto o Parque Jardim da Luz, que não funciona às segundas-feiras.

Veja o que abre e o que fecha no aniversário de SP

Agências bancárias no município de SP não irão funcionar.
Ônibus e Metrô estarão com frota reduzida.

Por conta do feriado do aniversário da cidade de São Paulo, órgãos públicos e privados terão horários especiais nesta quarta-feira (25).
Agências bancárias e dos Correios estarão fechados na terça. Os shoppings funcionarão em horário especial, semelhante a um domingo.
Os transportes públicos também estarão com frota reduzida. Os ônibus municipais circularão com 70% dos veículos.

Confira abaixo os principais serviços:
Bancos
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as agências bancárias da cidade de São Paulo estarão fechadas na quarta.

Shoppings
Os shoppings vão abrir em um horário semelhante a um domingo na quarta-feira. As lojas funcionarão das 14h às 21h. Já a praça de alimentação e as áreas de lazer ficarão abertas das 11h às 22h.

Detran
As unidades do Detran-SP na capital (Armênia, Aricanduva e Interlagos) não farão atendimento ao público na quarta-feira. Também não funcionarão os postos do Detran que ficam dentro das unidades do Poupatempo. Todos os serviços serão retomados normalmente na quinta-feira.

Metrô
Os trens do Metrô irão circular das 4h40 à 0h, como em um domingo normal. De acordo com a companhia, alguns trens serão posicionados em estações estratégicas e irão circular caso haja um aumento no número de passageiros.

Ônibus
Segundo a SPTrans, empresa responsável pelos ônibus do município de São Paulo, a frota dos coletivos nesta quarta será semelhante a de um sábado, com 70% do total de veículos.

Correios
As agências dos Correios estarão fechadas no dia 25. Neste dia, as unidades nos demais municípios da região metropolitana funcionarão normalmente.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento não funcionarão nesta quarta e voltam ao trabalho na quinta-feira.

Abastecimento
Segundo a Prefeitura, nesta quarta, os mercados municipais Kinjo Yamato e Paulistano funcionarão das 6h às 18h. O Central Leste ficará aberto das 7h às 13h. O mercado de Pirituba funcionará das 7h às 14h. Os do Ipiranga, Penha, Sapopemba, Tucuruvi, Vila Formosa e Teotônio Vilela atenderão das 8h às 13h. O de Guaianases ficará aberto das 8h30 às 13h. Os mercados municipais da Lapa, de Pinheiros, de Santo Amaro e de São Miguel não abrirão.

O sacolão do Jaguaré funcionará das 6h30 às 13h. O da Brigadeiro e de Piraporinha, das 7h às 13h. Os sacolões da Bela Vista, Rio Pequeno e Butantã funcionarão das 7h às 14h. Os de Avanhandava e da COHAB Adventista abrirão das 7h às 14h30. O da Freguesia do Ó estará aberto das 7h às 15h. Os sacolões da Estrada do Sabão e da João Moura abrirão das 7h às 19h. O do City Jaraguá, das 7h às 21h. O de Cidade Tiradentes funcionará das 8h às 15h e o da Lapa, das 8h às 18h30. Não funcionarão os sacolões de Santo Amaro e de São Miguel.
As feiras livres funcionarão nos horários e locais habituais.

Saúde
Os prontos-socorros e os serviços de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) funcionarão normalmente. As AMAs Especialidades não irão funcionar nesta quarta. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) e os Ambulatórios de Especialidades (AEs) também estarão fechados e retornam na quinta-feira.

Assistência Social
Não funcionarão nesta quarta a Loja Social, a Coordenadoria de Assistência Social, o Centro de Referência de Assistência Social, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social e o Centro de Referência de Cidadania do Idoso.

Cultura
A Prefeitura informa que neste feriado irão funcionar o Beco do Pinto, a Biblioteca Mário de Andrade, a Capela do Morumbi, a Casa da Imagem, a Casa do Bandeirante, a Casa do Grito, a Casa Modernista, a Casa do Tatuapé, o Centro Cultural São Paulo, o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, a Galeria Olido, o Monumento à Independência, os Ônibus Bibliotecas, o Pavilhão das Culturas Brasileiras, o Sítio da Ressaca, o Sítio Morrinhos e o Solar da Marquesa.

Educação
As escolas municipais não terão aulas. As creches que atendem durante as férias não abrirão neste feriado e retornam às atividades na quinta-feira. Os Centros de Educação Unificados (CEUs) abrirão no horário habitual para atividades esportivas e de lazer.

Poupatempo
Os postos fixos do Poupatempo na capital (Sé, Luz, Santo Amaro, Itaquera e Cidade Ademar) não vão funcionar no dia 25. Na quinta, o funcionamento voltará no horário normal.

Procon
Os postos de atendimento e a sede do Procon não irão funcionar nesta quarta-feira. Os trabalhos retornam na quinta-feira.

Trabalho
As unidades fixas e móveis do Centro de Apoio ao Trabalho (CET) e do Banco de Microcrédito São Paulo Confia não funcionarão nesta quarta.

Esportes
Os Clubes da Cidade irão funcionar apenas para atividades esportivas e de lazer.

Confira o que abre e o que fecha no feriado da República em SP

Metrô terá operação especial; ônibus irão circular com frota reduzida.
Segundo CET, cerca de 1,6 milhão de veículos devem deixar a cidade.

Neste feriado prolongado da Proclamação da República, diversos órgãos públicos funcionarão em regime especial na cidade de São Paulo. Os paulistanos que não foram viajar devem ficar atentos ao funcionamento das repartições.

O Poupatempo e os bancos não funcionarão na terça-feira (15), dia do feriado. Na segunda (14), o funcionamento será normal.
De acordo com a SPTrans, os ônibus circularão com frota reduzida durante este fim de semana prolongado. Os trens e o Metrô também terão operação especial. O rodízio municipal de veículos será suspenso na segunda e na terça, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Confira abaixo o que abre e o que fecha em São Paulo.
Trânsito
A CET informou que o rodízio municipal de carros será suspenso na segunda e na terça-feira. No entanto, a Zona de Restrição Máxima para os caminhões valerá na segunda-feira. A companhia espera que 1,6 milhão de carros deixem a capital paulista. A estimativa é feita com base nos números divulgados pelas concessionárias responsáveis pelas estradas.

Transporte
Segundo a SPTrans, empresa responsável pelos ônibus na cidade de São Paulo, a frota de veículos coletivos será reduzida nos dias do feriado. No sábado (12) e na segunda-feira (14), os ônibus irão circular com 70% da frota. No domingo (13) e na terça-feira (15), esse número será reduzido para 50%.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) informou que irá circular com 50% da frota na terça-feira. Na segunda, a operação será de um dia útil normal.

Trens e Metrô
O Metrô irá aumentar o número de viagens durante a noite desta sexta-feira (11) na Linha 1 – Azul para facilitar o acesso aos terminais rodoviários do Jabaquara e do Tietê. Na segunda-feira, a circulação de trens será igual a de um dia útil. Na terça, a operação será semelhante a de um domingo.

Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a circulação dos trens acontecerá com maior intervalo de tempo por conta de obras de manutenção que serão realizadas nas vias.

Bancos
As agências bancárias da capital paulista estarão abertas na segunda-feira. De acordo com a Febraban, na terça-feira não haverá expediente.

Poupatempo
Os postos do Poupatempo não abrirão no dia do feriado, na terça-feira. O Disque-Poupatempo também não irá funcionar. O serviço funcionará normalmente na segunda-feira.

Correios
As agências dos Correios abrirão normalmente na segunda-feira. Na terça, segundo a empresa, somente a agência do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, estará de plantão.

Abastecimento
No dia 15, os sacolões e mercados devem abrir, com exceção dos da Lapa, de Pinheiros, de Santo Amaro e de São Miguel. As feiras livres atenderão nos locais e horários habituais.

Assistência Social
Estarão abertos nos dias 14 e 15, apenas os serviços de emergência e acolhida que são oferecidos o dia inteiro: Abrigos, Centros de Acolhida e Central de Atendimento Permanente e de Emergência.

Cultura
Funcionarão nos dias 14 e 15 o Centro Cultural São Paulo, o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, a Galeria Olido, o Teatro Municipal, o Museu do Teatro Municipal, o Teatro Cacilda Becker, o Sítio da Ressaca, o Sítio Morrinhos, a Capela do Morumbi, a Casa do Bandeirante, a Casa do Grito, a Casa Modernista, a Casa do Tatuapé, o Monumento à Independência, o Pavilhão das Culturas Brasileiras e o Ponto de Leitura do Piqueri.

Educação
Não haverá aula na segunda e terça-feira, e os Centros Educacionais Unificados abrirão para atividades esportivas e culturais nos horários habituais.

Esporte
Os Clubes da Cidade e os Clubes Escola abrirão nos dias 14 e 15 só para as atividades esportivas e de lazer, nos horários habituais.

Saúde
Os hospitais e prontos-socorros funcionarão ininterruptamente. As Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) tradicionais abrem de segunda a sábado das 7 às 19 horas. As AMAs Especialidades fecham nos dias 14 e 15 e voltam a funcionar normalmente na quarta-feira (16). As AMAs que funcionam 24 horas abrem todos os dias, sem interrupções. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) e os Ambulatórios de Especialidades fecham nos dois dias, voltando a funcionar na quarta.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento não funcionarão durante o feriado prolongado. O funcionamento volta ao normal no dia 16.
Trabalho
Os postos do Centro de Apoio ao Trabalho (Cat), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho e da Tenda do Trabalhador não prestarão serviço ao público na segunda e terça. Já as agências do banco de microcrédito “São Paulo Confia” que estão instalados fora dos postos do CAT e das sedes das Subprefeituras funcionarão normalmente na segunda. No dia 15 estarão fechadas.

Verde e Meio Ambiente
Os Parques Municipais funcionarão no horário habitual. Os parques da Luz e Guarapiranga não abrirão na segunda-feira.

Roubo de carga gera R$ 148 milhões de prejuízo em seis meses em SP

Dados do sindicato dos transportadores de carga são do primeiro semestre. Capital abriga mais da metade dos 3.345 casos de roubos.

Kleber Tomaz, Paulo Toledo Piza e Marcelo Mora Do G1 SP

Armas apreendidas com integrantes de quadrilha suspeita de roubo de cargas na Grande São Paulo (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Armas apreendidas com integrantes de quadrilha suspeita de roubo de cargas na Grande São Paulo (Foto: Divulgação/Polícia Civil)


O estado de São Paulo registra um prejuízo de R$ 148 milhões em roubo a cargas no primeiro semestre deste ano. São 3.345 ocorrências registradas – mais da metade só na capital. As zonas Leste e Norte são as regiões que concentram o maior número de crimes. É o que mostra levantamento feito pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região (Setcesp) obtido pelo G1.

Dos 1.727 crimes dessa natureza registrados na capital, 549 (ou 31,8%) aconteceram na área Leste e 483 (28%), na Norte.

Houve aumento no prejuízo registrado neste ano em comparação com o mesmo período de 2010, quando foram levados R$ 136 milhões em cargas pelos criminosos. Apesar de a capital ter registrado menos casos de roubo em relação a 2010 (1.808), a Zona Leste teve aumento de 12 casos, o que representa elevação de 2,23% nas queixas (no ano passado foram 537 registros). A região Norte também apresentou aumento, de nove casos (ou 1,9%).

Segundo os dados do Setcesp, janeiro foi o mês com maior número de ocorrências, com 693 casos. As quartas-feiras são os dias preferidos pelos assaltantes para cometer os roubos, com 722 registros. O horário mais perigoso é entre 10h e 12h (649 ocorrências), seguido pelo período entre 12h e 14h (540). O horário em que houve menos registros foi entre meia-noite 2h (83) e das 2h às 4h (96).

Capital

No bairro de Brasilândia, na Zona Norte, os motoristas relatam medo. Sob a condição de anonimato, um deles contou ao G1 que, ao ser assaltado lá, um dos ladrões lhe deu um conselho. “Eu comentei com ele que haviam roubado meu carro e que ele estava sem seguro. Aí ele me disse: ‘Pô, tio, não pode deixar sem seguro. A sua profissão é entregar, a minha é roubar.’ Eles não têm medo de nada”, disse.

A audácia dos criminosos foi tamanha que a vítima acabou mantida refém numa feira livre. Os ladrões chegaram até a pagar um pastel ao entregador, que ouviu deles que a criminalidade cresceu no município. “Eles disseram que ‘a violência está demais hoje em dia em São Paulo’. Também falaram que ‘a gente rouba mesmo, porque é fácil roubar’”, relatou.

O G1 conversou com outros motoristas que reclamaram da falta de policiamento ostensivo na região Norte. Uma empresa especializada em transporte de cargas informou que seus funcionários foram assaltados 22 vezes durante o trabalho neste ano.

Segundo o gerente de operações de transportes Felipe Cunha, os assaltos se intensificaram neste ano, com o aumento no número de ocorrências a partir de março. De acordo com ele, no início do ano, os criminosos esperavam pelos entregadores já na porta do depósito.

Cunha disse que após uma série de denúncias e reclamações às polícias Civil e Militar houve diminuição no número de assaltos aos veículos no momento em que saíam da empresa. Isso, no entanto, fez com que os assaltantes passassem a atacar os motoristas nos bairros onde eram feitas as entregas. “Eles compram alguma coisa pela internet, passam um cartão clonado e informam um endereço, que às vezes nem existe. Quando o motorista da empresa de entrega chega, eles já estão esperando, sabem que o carro está carregado e roubam”, disse.

“E com essa nova lei, vai ficar pior ainda. Ninguém mais pode ser preso. Se for até um certo valor, o cara, mesmo sendo pego em flagrante, vai ser liberado”, afirmou Cunha, se referindo à nova lei de prisões, que começou a vigorar no Brasil em 4 de julho. A nova medida prevê que quem for preso em flagrante por crimes que resultem, em caso de condenação, em até quatro anos de reclusão, poderá ser beneficiado para responder o inquérito e o processo em liberdade mediante o pagamento de fiança estipulada pela autoridade policial.

Tempo perdido

Apesar de não terem objetos pessoais roubados, os motoristas disseram que, no final, acabam sendo prejudicados pelos assaltos. “Quando a gente vai para a delegacia, acaba ficando o dia todo lá. Demora muito para fazer o BO [boletim de ocorrência] e acabamos perdendo o dia. Além disso, a gente acaba ficando mais um, dois dias sem carregar”, disse um deles. “Nós recebemos por entrega. Se não entregamos, não recebemos.”

Outro problema enfrentado pelos entregadores é a desconfiança. Os motoristas acabam sendo sempre os primeiros suspeitos. Segundo o gerente Felipe Cunha, tanto na polícia quanto na transportadora os entregadores são questionados como se tivessem participação nos crimes. “A seguradora sempre desconfia deles. E quando um motorista registra cinco ocorrências, eles não renovam o contrato. No começo deste ano, perdemos um por causa disso.

Boletins de ocorrência registrados somente nos primeiros seis meses de 2011 por empresa de carga (Foto: Fabiano Correia/ G1)

Boletins de ocorrência registrados somente nos primeiros seis meses de 2011 por empresa de carga (Foto: Fabiano Correia/ G1)

”O roubo de cargas não é exclusividade da região da Brasilândia. Em Pirituba, na Zona Oeste, e São Mateus, na Zona Leste, os profissionais também enfrentam o problema. Segundo o gerente, existem alguns pontos críticos na cidade. “Nós não entregamos na Zona Sul, por exemplo, mas na região do Capão Redondo e do Grajaú sempre acontecem esses assaltos.”

Os profissionais disseram conhecer as áreas de maior risco e saber de cor os nomes. Eles enumeraram uma série de ruas e avenidas pelas quais é impossível passar sem temer ser abordado. De acordo com a PM, as vias identificadas como as mais perigosas são: Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, Avenida Deputado Cantídio Sampaio e Avenida Elísio Teixeira Leite. Todas elas passam pela Brasilândia e pela Parada de Taipas, outro bairro com incidência de assaltos.

Profissionais dos Correios também sofrem com o tipo de ação dos criminosos. Em nota, a empresa informou que adota a escolta armada em algumas atividades externas. A medida, assim como na empresa de entregas, tem como objetivo garantir a segurança dos profissionais.

Polícia Militar

De acordo com a Polícia Militar, o trabalho de policiamento ostensivo para inibir o roubo de cargas segue sendo feito em toda a capital, com os suspeitos sendo encaminhados para as delegacias.

Segundo o o tenente Jonas Paro Barreto, da Polícia Militar, alguns bairros da Zona Norte apresentam altos índices de roubos de carga. No entanto, ele afirmou que o número de ocorrências tem diminuído neste ano em relação a 2010. “A redução não é muito grande, mas já estamos combatendo. No segundo trimestre de 2011, tivemos uma redução de 21 roubos para 15 em nossa região”, disse Barreto.

A PM tem feito operações semanais em algumas vias consideradas de maior risco, segundo o tenente. “Desde o começo do ano, segundo estudos feitos pela polícia, intensificamos os trabalhos de repressão em algumas vias onde acontecem mais assaltos. Abordamos pedestres e motociclistas suspeitos, já que geralmente as abordagens acontecem desta maneira.”

Segundo o coronel Paulo Roberto de Souza, oficial reformado do Exército e assessor de segurança do Setcesp, os dados do sindicato foram tabulados com base nos números divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e na divisão geográfica estabelecida pela Prefeitura de São Paulo. Por isso, existem diferenças nos números quando comparados no que diz respeito às zonas da cidade.

Pró-carga

Para combater este tipo de crime, a Secretaria da Segurança Pública reativou em 2009 o Pró-carga, um programa de prevenção e redução de furtos, roubos e apropriação indébita de receptação de cargas. Coordenado pelo delegado Waldomiro Milanesi, um grupo de representantes dos órgãos de segurança do estado, como as polícias Civil, Militar e Técnico-científica, se reúne com representantes da sociedade civil para elaborar ações preventivas.

“Nós nos reunimos mensalmente e deliberamos algumas ações necessárias nos planos administrativo e operacional. Por exemplo, recentemente, tendo em vista as ocorrências de aumento de roubo de veículo de transporte na Marginal Tietê, foi feito um planejamento junto ao comando de policiamento da capital, onde disponibilizou várias operações na extensão de toda esta via como também na Marginal Pinheiros, para evitar não só o roubo de cargas como também o de veículos de transporte de cargas”, disse Milanesi.

A maior dificuldade no combate a este tipo de crime é justamente identificar os receptadores das cargas roubadas. “Infelizmente, a existência do receptador acaba sendo a motivação do surgimento de quem rouba. Nós do Pró-carga estamos chamando os representantes das indústrias, porque muitos materiais produzidos ou não possuem identificação para que eventualmente a gente possa ir atrás da sua numeração de série. Foi sugerido, inclusive, que a indústria coloque isso em um site para que o próprio cidadão, ao comprar um produto, possa ele verificar se não existe uma queixa de roubo ou furto para aquele produto. A partir daí, podemos chegar no receptador, que pode ser até um grande comerciante”, afirmou.

Com base no trabalho de planejamento realizado pelo grupo, ao menos duas quadrilhas suspeitas de roubo de carga que utilizavam armamento pesado em suas ações foram desbaratadas neste ano, segundo o delegado.

Carga avaliada em R$ 1,1 milhão que havia sido roubada em Minas Gerais foi localizada em oficina de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo; no local, foi apreendida também uma grande quantidade de armas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Carga avaliada em R$ 1,1 milhão que havia sido roubada em Minas Gerais foi localizada em oficina de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo; no local, foi apreendida também uma grande quantidade de armas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Homens invadem centro de distribuição domiciliar dos Correios.

Os carteiros de Praia Grande estão apreensivos devido à onda de roubos que vêm sofrendo nos últimos dias. Nesta segunda-feira, mais dois entregadores foram assaltados e, no sábado, o Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) da Vila Caiçara foi invadido para subtração de encomendas.

Por volta das 9h30 de sábado, três homens encapuzados e armados invadiram o CDD, renderam de 10 a 15 carteiros e funcionários e saquearam as encomendas que lhes interessavam.

Enquete: na sua opinião, o que deve ser feito neste caso?

Durante a investida, um assaltante chutou uma vítima para que ela não o visualizasse. Boa parte dos funcionários foi trancada em um banheiro. Os pacotes roubados foram colocados em um carro dos próprios marginais, cuja placa não foi anotada.

“Os ladrões foram direto para o objetivo deles”, disse Márcio Anselmo Farina, diretor de Relações Sindicais do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios da Baixada Santista e do Vale do Ribeira. Ainda conforme Farina, os marginais nem passaram por perto das correspondências sem valor.

Roubos frequentes
De julho do ano passado até agora já são aproximadamente 40 roubos contra carteiros em Praia Grande. Só na última sexta-feira houve três casos. A preocupação aumenta porque os ataques também ocorrem em bairros da orla, e não apenas na periferia.

Os ladrões têm interesse pelos talões de cheques e cartões de crédito e bancários transportados, porque eles podem ser usados em estelionatos. Além disso, nos malotes dos Correios são colocadas encomendas valiosas, como relógios, perfumes importados e aparelhos eletrônicos.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, Márcio Farina, anunciou nesta segunda-feira que a categoria poderá paralisar as suas atividades em Praia Grande por um dia, se providências não forem adotadas. “Será uma forma de protestar e exigir uma solução para o problema”, justificou.

Porém, a greve ainda não tem data definida e, se ocorrer, será antecedida de uma comunicação prévia aos Correios e à população. Na sexta-feira, conforme Farina, as diretorias do sindicado e dos Correios na região se reuniram para discutir a série de assaltos.

“Propusemos várias ações para inibir as ações dos assaltantes e garantir maior segurança aos carteiros”, declarou Farina. Uma das medidas sugeridas é a imediata suspensão de entregas de talões de cheques e cartões de crédito. Outra consiste em providenciar a escolta de empresas terceirizadas de segurança aos carteiros que trabalham em áreas mais críticas.

De acordo com o sindicalista, em locais da Capital considerados de risco, os carteiros contam com esse tipo de proteção. O delegado Luiz Evandro de Souza Medeiros, do 1º DP de Praia Grande, determinou aos seus policiais um minucioso mapeamento dos roubos para desencadear uma repressão mais eficaz contra os crimes.

Correios
Por intermédio de sua assessoria de imprensa, em São Paulo, os Correios informaram que estão adotando várias ações para minimizar a incidência de roubos, entre as quais reuniões com a Secretaria de Segurança Pública, com a Superintendência da Polícia Federal, com a Polícia Militar e com o Departamento de Investigações contra o Crime Organizado (Deic).

Outras medidas adotadas, conforme a estatal, são operações conjuntas com os órgãos de Segurança Pública e ações junto ao Procarga (Programa de Combate ao Roubo de Carga do Estado de São Paulo).

Eduardo Velozo Fuccia – A Tribuna

Carteiros são assaltados constantemente em Praia Grande

Os carteiros em Praia Grande trabalham sob tensão. Os constantes assaltos que vêm sofrendo fazem de sua atividade uma profissão de risco, mesmo sem desempenharem funções de reconhecido perigo como as exercidas por policiais, bombeiros, pilotos de corrida, dublês de filme de cinema e correspondente de guerra, entre outras.

O interesse dos ladrões pelos carteiros, ou melhor, pelo que transportam é compreensível. Entre as correspondências sem valor econômico que eles devem entregar estão cartões de crédito e bancários, talões de cheques e encomendas valiosas, como relógios, perfumes importados, notebooks e outros aparelhos eletrônicos.

O clima de apreensão atingiu o seu ápice na última sexta-feira, quando três carteiros tiveram roubados, mediante ameaça de arma de fogo, os malotes que transportavam. Com medo de represálias dos assaltantes e de retaliações da própria Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), eles não quiseram dar entrevistas.

Porém, outros carteiros e funcionários da ECT ocupantes de cargos diferentes aceitaram falar sob o compromisso de não terem os nomes divulgados. “Estou trabalhando em pânico. Ainda não aconteceu nada de mais grave, mas a gente nunca sabe se um marginal vai atirar”, desabafou um carteiro.

Outro funcionário dos Correios, cujo cargo não exige trabalho externo, comentou que, por causa da série de assaltos, vários carteiros requereram as suas transferências para cidades vizinhas e ameaçam faltar se não forem atendidos.

Mas esse mesmo servidor adverte que a remoção não significa a solução do problema, porque a onda de roubos contra os entregadores da estatal também se verifica nas demais cidades da Baixada Santista, embora em menor proporção do que em Praia Grande.

Nos assaltos registrados na sexta-feira chama a atenção o fato deles terem sido cometidos em bairros da orla. “Os assaltos não acontecem apenas na periferia, como se poderia imaginar”, observou outro carteiro que pediu anonimato.

Eduardo Velozo Fuccia – A Tribuna

Utilidade Pública: Veja o que abre e o que fecha no feriado prolongado de Páscoa em SP

Bancos e postos fixos do Poupatempo fecham na quinta e na sexta-feira.
Maior parte dos mercados municipais e sacolões funcionará.

Do G1 SP

20/04/2011 07h06 – Atualizado em 20/04/2011 07h13

Maior parte das lojas dos shoppings deve abrir até às 20h na quinta, na sexta e no domingo (Foto: Divulgação/Shopping Plaza Sul)

Por conta do feriado de Tiradentes e da Páscoa nesta semana, órgãos públicos e privados terão horários especiais a partir da quinta-feira (21) na cidade de São Paulo.

As agências bancárias devem fechar na quinta e apenas retomar o expediente na segunda-feira (25), bem como os postos fixos do Poupatempo.Os parques municipais estarão abertos todos os dias, assim como a maior parte dos mercados municipais e dos sacolões.

Confira abaixo os principais serviços:

Bancos
Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as agências bancárias da cidade de São Paulo estarão fechadas na quinta-feira (21) e na sexta-feira (22). O expediente é retomado no dia 25 de abril no horário normal.

Ônibus
Nos dias 21 e 22, a frota municipal do transporte coletivo circulará com 50% de sua capacidade; no sábado (23), com 70%, e no domingo (24), com 50%.

Metrô
Já a partir desta quarta-feira (20) o Metrô terá um esquema especial de operação para atender aos usuários que estiverem deixando a cidade pelos terminais rodoviários do Jabaquara, Tietê e Barra Funda. Será reforçada a oferta de viagens no período da noite nas linhas 1-Azul e 3-Vermelha. Na Linha 1-Azul, foram programadas 1.170 viagens, dez a mais que a oferta de um dia útil típico. Já na Linha 3-Vermelha, a oferta será de 1.249 viagens, oito a mais que o habitual.

Nos feriados de quinta e sexta-feira, com previsão de demanda menor, a frota de trens em operação em todas as linhas será semelhante à que circula em um domingo. No sábado e no domingo, a programação de viagens também não sofrerá alterações, devendo permanecer a mesma dos finais de semana.

Na segunda-feira (25), o Metrô antecipará o horário de abertura das estações nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. Nas linhas 1 e 3, as composições começarão a circular às 4h e na Linha 2, às 4h30. Na Linha 5-Lilás, as estações serão abertas para embarque às 4h40.

CPTM
Na quinta e sexta-feiras, os trens irão circular a exemplo de um domingo típico. Já no sábado e domingo, a operação será feita normalmente, com intervalos habituais para esses dias.

EMTU
No feriado de Tiradentes e na Sexta-feira da Paixão, o sistema de ônibus metropolitano vai oferecer o mesmo número de viagens programadas para os domingos. No dia 23, a programação de viagens será a normal dos sábados.

Correios
Todas as agências dos Correios estarão fechadas nos dias 21, 22 e 24, com exceção da agência do Aeroporto Internacional de Guarulhos, que funcionará das 9h às 17h. Já no dia 23, o expediente será até as 12h em cerca de 30 unidades, como as agências Vila Mariana, Santana, Adolfina de Pinheiros, Aeroporto de Congonhas, Osasco e São Caetano do Sul. A Agência Central de São Paulo, situada no Vale do Anhangabaú, terá expediente das 8h às 14h.

Subprefeituras
As Praças de Atendimento permanecerão fechadas durante todo o feriado e só reabrem na segunda-feira (25).

Abastecimento
Na quinta-feira, os mercados municipais funcionarão durante o dia, com o horário variando a depender do local. Apenas o mercado municipal de Tucuruvi estará fechado. Todos abrem nos dias 22 e 23. Já no dia 24, o funcionamento é normal com exceção dos mercados de Kinjo Yamato, Lapa, Paulistano, Pinheiros, Santo Amaro e São Miguel.

Os sacolões também funcionarão durante os dias 21, 22 e 23, com o horário variando a depender do estabelecimento. O sacolão do Jaçanã estará fechado nos três dias. No dia 24, além do Jaçanã, estarão fechados os sacolões de Estrada do Sabão, Santo Amaro e São Miguel.

Saúde
Nos dias 21, 22 e 23 de abril, os hospitais, prontos-socorros e os serviços de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) funcionarão ininterruptamente. As AMAs abrem de segunda-feira a sábado, inclusive nos dias 21, 22 e 23, das 7h às 19h. As unidades que atendem 24 horas abrem todos os dias, sem interrupção.

As AMAs Especialidades fecham nos dias 21 e 22; no sábado (23) funcionam normalmente. As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e os Ambulatórios de Especialidades fecham no dia 20, voltando a atender na segunda-feira.

Assistência Social
Os serviços de emergência e acolhida atenderão 24 horas, ininterruptamente, todos os dias. São eles: Abrigos/Casas de Acolhida, Central de Atendimento Permanente e de Emergência, Centros de Referência da Criança e do Adolescente e Centros de Acolhida (antigos albergues). O Centro de Referência de Cidadania do Idoso, a Loja Social, o Restaurante-Escola, os Centros para Criança e Adolescente, o Centro de Referência de Assistência Social, a Coordenadoria de Assistência Social e o Conselho Municipal de Assistência Social permanecerão fechados.

Cultura
As bibliotecas de bairro abrirão apenas no dia 23 e a Biblioteca Pública Circulante Mário de Andrade permanecerá fechada todos os dias. Os Bosques da Leitura também atenderão somente no dia 23.

O Centro Cultural São Paulo abrirá todos os dias, mas a biblioteca fechará nos dias 22, 23 e 24. O Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso abrirá nos dias 21 e 22, das 10 às 18h, e no dia 23, das 10h às 20h. No dia 24 ficará fechado.

Os teatros Artur Azevedo, Cacilda Becker, Décio de Almeida Prado, João Caetano, Paulo Eiró e Zanoni Ferrite fecharão apenas no dia 21; nos demais dias terão programação normal. Estão fechados para reforma os teatros Municipal, Alfredo Mesquita, Flávio Império e Martins Penna.

Parques
Os parques municipais abrirão normalmente todos os dias.

Educação
Nos dias 21 e 22 de abril, não haverá aulas em todas as escolas da Rede Municipal de Ensino. Os CEUs abrirão em todos os dias para atividades culturais e esportivas nos horários habituais.

Poupatempo
Os postos fixos do Poupatempo na capital (Sé, Luz, Santo Amaro, Itaquera e Cidade Ademar) e o atendimento por telefone não vão funcionar nos dias 21 e 22. No sábado (23), apenas o teleatendimento estará disponível das 6h30 às 15h. Na segunda, o horário de atendimento é normal nos postos, com exceção do Poupatempo Taubaté, que permanecerá fechado em função do feriado municipal em comemoração ao Dia de São Benedito.

Procon
Os postos de atendimento pessoal da Fundação Procon-SP localizam-se dentro do Poupatempo Sé, Poupatempo Santo Amaro e Poupatempo Itaquera. . Por isso, o horário de funcionamento é o mesmo do Poupatempo.

Esportes
Os Clubes Municipais abrirão todos os dias, mas apenas para as atividades de esporte e lazer, nos horários habituais.

Trabalho
As unidades do Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) não funcionarão nos dias 21 e 22. No sábado, as instalações do CAT Luz, Itaquera, São Mateus, Santana, Interlagos e Lapa abrirão normalmente, das 7h às 13h. Já as agências do banco de microcrédito São Paulo Confia suspendem o atendimento na tarde de quarta-feira (20) e reabrem na segunda-feira (25).

Shopping
A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) informa que os shoppings de São Paulo devem ficar abertos entre as 11h e as 22h (praças de alimentação e áreas de lazer) e entre as 14h e às 20h (lojas) na quinta, sexta e domingo. No sábado, o horário de funcionamento para praça de alimentação e lojas é das 10h às 22h. Segundo a associação, o horário é facultativo para as lojas e pode variar dependendo do shopping.