Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Geraldo Alckmin

Nº de homicídios em SP é o menor em 46 anos, mas latrocínios aumentam

Índices de criminalidade do semestre também apontam alta no Estado e na capital de crimes contra o patrimônio, como roubo de carro

Bruno Paes Manso e Daniel Trielli – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – A cidade de São Paulo registrou no primeiro semestre deste ano 8,3 homicídios por 100 mil habitantes, a menor taxa de assassinatos desde 1965 – ano com o mesmo índice. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública divulgados ontem, foram registrados entre janeiro e junho 470 assassinatos na capital, 28% a menos do que no primeiro semestre do ano passado.

Seis distritos da cidade não tiveram nenhum assassinato nos primeiros seis meses do ano: Vila Carrão, Parque da Mooca e Alto da Mooca, na zona leste; Limão, na norte; Campo Grande, na sul; e Cambuci, na região central. Mas a periferia da zona sul continua com os primeiros lugares no ranking de violência: Parque Santo Antônio (28 casos), Campo Limpo (23) e Capão Redondo (18).

No Estado, a queda nos homicídios foi de 12,2% e alcançou taxa de 9,6 casos por 100 mil habitantes. A média brasileira é de 25 por 100 mil.

Apesar da queda nos assassinatos, os casos de latrocínio, roubos seguidos morte, registraram alta de 12% na capital. Foram 46 ocorrências no primeiro semestre. No Estado, o crescimento foi de 20% – 161 pessoas morreram durante roubos.

Para o delegado-geral, Marcos Carneiro de Lima, o crescimento dos latrocínios pode estar vinculado ao roubo a veículos, outro crime com tendência de alta no Estado (10%) e na capital (7,5%). “No roubo de veículos, o susto da vítima pode levar o ladrão, que é covarde e tem medo, a atirar. Como a distância é curta e as partes fatais da vítima estão expostas, como tronco, cabeça e tórax, o risco é muito elevado.”
Crimes contra o patrimônio (roubo, furto, roubo e furto de veículos, roubo a banco e de cargas) cresceram tanto no Estado (6,4%) quanto na capital (11,5%). A alta foi puxada pelos furtos, que aumentaram 22% na cidade e 9,3% no Estado. “Hoje existem objetos pequenos de alto valor, como celular, iPad, notebook. E é mais fácil registrar nas delegacias eletrônicas e companhias da PM. Isso acaba refletindo nas taxas”, diz o comandante geral da PM, Álvaro Camilo.

Desde 2009, o secretário da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, diz que para enfrentar crimes contra o patrimônio, a Polícia Civil deve mudar a estrutura de combate. Um plano será submetido ao governador Geraldo Alckmin. “Os números do semestre são positivos, mas estamos preocupados em manter a pressão sobre o crime.” / COLABOROU MARCELO GODOY

Unidade da PM para vigiar marginais receberá denúncia pela internet

Companhia para as duas vias de SP iniciou patrulhamento nesta quinta.
Contas no Twitter e no Facebook foram criadas para o monitoramento.

Juliana Cardilli
Do G1 SP


A nova companhia da Polícia Militar criada para fazer o policiamento dos 43 km das marginais Tietê e Pinheiros, em São Paulo, começou seu trabalho na manhã desta quinta-feira (21) já contando com perfis no Facebook e no Twitter para informar a população e também receber denúncias. O comando da PM aposta nas redes sociais na internet para aprimorar o trabalho da recém-criada 3ª Companhia do 2º Batalhão de Policiamento de Trânsito.

“O mais importante é a participação do cidadão. É uma forma de polícia comunitária virtual aqui nas marginais. Vai estar no Twitter disponível para receber as informações dos usuários, vai ser da própria companhia, vamos colocar ali as informações da via, onde tem problemas, onde tem acidente, e ao mesmo tempo o cidadão vai comunicando”, explicou o coronel Álvaro Camilo, comandante geral da PM em São Paulo.

O deslocamento de policiais apenas para as marginais ocorreu após diversos casos de crimes nas vias – como arrastões em congestionamentos e motoristas que foram roubados após serem atingidos por pedras atiradas por criminosos. No total, serão utilizadas 48 motocicletas, dez carros e quatro guinchos no trabalho – além do apoio do helicóptero Águia nos horários de pico. A nova companhia tem 160 policiais, que já faziam policiamento de trânsito. Outros 120 PMs de outros batalhões que já faziam o policiamento nas vias e em seu entorno também serão mantidos no trabalho.

“A nova companhia vai trazer proteção e segurança das marginais e vai ajudar também na fluidez do tráfego. Essa é a via urbana mais movimentada do Brasil. O país passa por aqui, ou de passagem para outros estados, ou para o Porto de Santos ou para o aeroporto de Cumbica [em Guarulhos]”, explicou o governador Geraldo Alckmin. Além da segurança e da fluidez, os policiais também terão como responsabilidade a fiscalização eventual, quando necessária.
De acordo com o coronel Camilo, a Marginal Pinheiros tem sido alvo mais recente dos criminosos. Nas duas marginais, foram fixados 54 pontos de estacionamento para os policiais, onde serão também instaladas bases fixas. “Os críticos são os horários de rush, por isso o policiamento de moto, as motos conseguem circular entre os veículos. E à noite, será 24 horas, de madrugada, quando não há tanta necessidade das motos, vão ser as viaturas do batalhão de trânsito”, afirmou o coronel.

Para evitar que a criminalidade se transfira para outras vias expressas da cidade, como o Corredor Norte-Sul e a Radial Leste, o governo pretende reforçar o policiamento com motos nestes pontos. “Nós vamos fortalecer em toda a cidade de São Paulo a Rocam, o policiamento com motos, que exige os policiais mais preparados, e é extremamente eficiente. Os grandes corredores de São Paulo terão o policiamento reforçado e nós vamos aumentar a compra de motos”, afirmou o governador Alckmin.

Homicídios caem mais de 40% na cidade de São Paulo, diz governo

 

15/04/2011 11h34 – Atualizado em 15/04/2011 15h04

No estado, a queda chega a 18,9% no primeiro trimestre, segundo Alckmin.
Pela primeira vez o estado atende aos índices da OMS.

Do G1 SP

O número de homicídios na cidade de São Paulo no primeiro trimestre de 2011 caiu 41% em comparação com igual período do ano passado, informou na manhã desta sexta-feira (15) o governador Geraldo Alckmin. O número relativo ao estado, segundo ele, diminuiu 18,9%.

Durante evento de entrega de carros e de homenagem a policiais no quartel da Rota, no Centro de São Paulo, Alckmin disse que pela primeira vez o estado atende aos índices estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Pela primeira vez em toda a série histórica o estado de São Paulo atende aos índices da OMS, que estabelece que seja abaixo de dez por cem mil habitantes. São Paulo chega a 9,52 no primeiro trimestre”, afirmou o governador.

O governador não adiantou os números dos outros indicadores – são 18 crimes no total –, mas o secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, informou que houve um aumento no índice de alguns crimes contra o patrimônio, como roubo e furto de carros.

O secretário também afirmou que o governo se preocupa com todas as regiões do estado, mas que algumas vão demandar atenção maior, como Piracicaba, onde o número de homicídios aumentou. “Houve um aumento maior em Piracicaba de homicídios, bem maior do que nas outras regiões. Vamos analisar detalhadamente e vamos deslocar o policiamento para esses locais.”

Alckmin vistoria equipamentos utilizados pela polícia de SP (Foto: Juliana Cardilli/G1)

Transparência
Segundo o governador, ainda nesta sexta os dados relativos ao primeiro trimestre e ao mês de março em específico serão divulgados. A publicação será mensal e ocorrerá aos dias 15 no site da Secretaria da Segurança Pública.

“Nós vamos começar publicando por distrito [policial] e, no futuro, podemos fazer até por bairro. Queremos transparência absoluta. Esse é o caminho, nós irmos cada vez mais divulgando.”

Questionado a respeito do grande número de policiais civis expulsos no último ano, o governador afirmou que isso foi necessário. Reportagem da edição desta sexta do jornal “Folha de S.Paulo” afirma que 219 policiais civis foram demitidos em 2010 – mais que o triplo dos casos registrados em 2009.

“O secretário Ferreira Pinto colocou bem que esse é um numero do qual não nos orgulhamos, mas ele é necessário. Nós queremos ter uma polícia extremamente preparada, séria. Casos excepcionais, seja de desvio de conduta, seja de corrupção, serão tirados da polícia.”

Reforma de delegacias
Ferreira Pinto também disse, no evento, que espera que ainda neste ano sejam iniciadas as reformas de 168 delegacias paulistas. “Estão em péssimas condições, algumas estão em situação de tragédia. Vamos começar [a reforma] assim que possível”, afirmou.

Assista ao vídeo dessa matéria: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/04/homicidios-caem-mais-de-40-na-cidade-de-sao-paulo-diz-governo.html