Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Motocicletas

Rocinha com UPP terá 100 câmeras para monitorar a comunidade

Equipamento será instalado em pontos estratégicos da favela.
Unidade foi inaugurada oficialmente por volta de 10h desta quinta (20).

Com a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, oficialmente inaugurada por volta de 10h30 desta quinta-feira (20), cerca de 100 câmeras vão ajudar a monitorar a comunidade em São Conrado, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo o comandante da UPP, o major Edson Santos, a tecnologia e o patrulhamento com motocicletas serão diferenciais no policiamento da área.

“Dividimos a Rocinha em vários setores para facilitar o patrulhamento, pois vamos atuar em uma comunidade com grandes dimensões”, frisou Santos, ressaltando que terá quatro oficiais para ajudá-lo. Santos já comandou equipes quando era integrante do Bope e quando fazia parte do policiamento na Barreira Fiscal do Estado.


Do contêinter, os PMs conseguem monitorar pontos estratégicos da comunidade (Foto: Janaína Carvalho / G1)

Com 12 anos na Polícia Militar, o comandante da UPP da Rocinha considera a proximidade com a população um dos maiores desafios a serem vencidos na pacificação da maior favela do país. “Nosso principal objetivo é permitir que o morador da Rocinha tenha a certeza que ele agora é o dono da comunidade”, afirmou Santos, destacando que o trabalho de proximidade já tem sido realizado e que a população tem colaborado muito com o trabalho da polícia. “A população nos apoia. A prova disso é que foi através da colaboração deles que chegamos à autoria de crimes ocorridos aqui nesse período”, disse o major.

Na cerimônia de inauguração da UPP, o governador Sergio Cabral também falou sobre essa mudança. “Não temos nenhum tipo de ilusão, essa é uma comunidade onde a marginalidade vai continuar tentando entrar, mas antigamente a polícia que era a invasora. Nesse episódio recente, onde perdemos um policial, foi o contrário, o bandido é que era o invasor”, afirmou Cabral. “A gente não tem a ilusão que um processo que começou em novembro de 2008 que hoje não haveria mais a marginalidade. É um processo, um processo permanente”.

O governador também lembrou da época em que o país convivia com uma inflação galopante ao falar da nova realidade do Rio com as UPPs. “Da mesma maneira que a inflação alta acabou não faz mais parte da realidade do brasileiro, espero que, no futuro, essas crianças que estão aqui não tenham em sua memória nenhum tipo de conflito e atuação do poder paralelo”, disse Cabral, fazendo uma comparação com o seu filho caçula, que não tem em sua memória a época em que havia inflação no país.

Na Rocinha, o patrulhamento feito por motoclicleta será fundamental para garantir a eficácia do trabalho dos policiais. Segundo o coronel Rogério Seabra, comandante das UPPs, 92,25% da Rocinha não é patrulhável por veículos de 4 rodas. “Tivemos que redimensionar o nosso policiamento, inclusive coma presença de mais policiais para fazer o patrulhamento a pé. É assim que deve ser feito, dada a topografia da comunidade”, afirmou Seabra.

De acordo com o tenente Guarani, que vai ser responsável pela operação das câmeras, os aparelhos serão instalados em pontos estratégicos da comunidade. Além do sistema de monitoramento visual, a tecnologia aparece como diferencial em outros aspectos dentro da UPP.

No interior dos contêineres onde fica a base provisória da unidade, os policiais têm acesso a todo o bando de dados do Disque-Denúncia e sabem quais os criminosos estão sendo procurados pela polícia. Os PMs também têm acesso a um mapa com toda a geografia da comunidade e conseguem visualizar, por meio dos rádios instalados nas carros da PM com GPS, onde cada policial está, em tempo real.


Detalhe do monitor usado pela polícia para monitorar a comunidade (Foto: Janaína Carvalho / G1)

Na semana passada, Rafael dos Santos, de 18 anos, entregue à polícia pelos pais, confessou ter matado o soldado Diego Henriques. Outro suspeito, Ronaldo Cunha, de 24, continua foragido.

Atualmente, um milhão de pessoas vive em comunidades no Rio e 40% delas passarão a ser atendidas por UPPs com mais esta unidade na Rocinha.

Fonte: G1

Após arrastões, polícia reforça vigilância. De novo

Para inibir onda de roubos a bares e restaurantes, a PM vai fazer bloqueios em vias de Pinheiros, Vila Madalena, Itaim e Jardins

A partir de hoje, o patrulhamento em Pinheiros, Vila Madalena, Jardins e Itaim-Bibi, nas zonas oeste e sul de São Paulo, será, mais uma vez, reforçado com o apoio de parte do efetivo do Comando de Policiamento da Capital, da Polícia Militar, para conter a onda de arrastões a bares e restaurantes naquela área. Só em fevereiro, foram registrados pelo menos seis arrastões a estabelecimentos na capital.

A primeira etapa da chamada Operação Repasto, implementada em 16 de fevereiro, não foi suficiente. Na primeira fase, foram usados na operação policial apenas integrantes do 23.º Batalhão da PM, responsável pela área. Quatro viaturas da Força Tática e 24 policiais das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) foram direcionados para as proximidades de bares e restaurantes.

Na ocasião, o comando de policiamento informou que, se necessário, seria implementada uma segunda fase, com o apoio de policiais de outros batalhões. É o que acontece agora. Além do efetivo do 23.º BPM, serão deslocados para a região diariamente 50 policiais, 15 viaturas e 14 motocicletas da Rocam.

A decisão foi tomada após a PM realizar levantamentos estatísticos que apontaram a necessidade de aumentar o efetivo nos bairros da região, segundo divulgado em nota. A polícia, no entanto, nega que o reforço tenha sido insuficiente. “O reforço é para que os policiais do próprio batalhão voltem às atividades normais, evitando a migração do crime para outras áreas”, afirmou o capitão Eliel Pedro Thomazi Romero, porta-voz do 23.º Batalhão.

Bloqueio
Para inibir a ação dos criminosos, a PM pretende até mesmo fazer bloqueios nas principais vias dos bairros, além de manter viaturas paradas em pontos estratégicos para aumentar a visibilidade da ação.

Em nota, o tenente coronel Walmir Martini, comandante da área, afirmou que os policiais pretendem entrar em contato com comerciantes da região para colher informações sobre os assaltantes e dar dicas de segurança.

A Operação Repasto (o nome foi abandonado nesta segunda fase) teve início depois que os restaurantes Nello’s Cantina e Pizzeria, em Pinheiros, e Clos de Tapas, na Vila Nova Conceição, foram alvo de arrastões, na primeira quinzena de fevereiro.

A intenção da polícia era evitar que se repetisse nas zonas oeste e sul da capital a onda de assaltos ocorrida no primeiro semestre de 2011, e que só foi interrompida depois da desarticulação das quadrilhas.

William Cardoso – O Estado de S.Paulo

PM reforça patrulhas em áreas comerciais e distribui cartilha


Foto: Aaron Kawai
Efetivo nas ruas aumentou em 30% com o objetivo de coibir crimes; policiais também orientam população a se prevenir
Filipe Rodrigues O Vale – São José dos Campos

A Polícia Militar aumentou em 30% o efetivo nas principais regiões comerciais de São José dos Campos devido ao aumento da movimentação com a chegada do Natal.

Além do reforço policial, a corporação também está distribuindo cartilhas à população com dicas de como evitar ser vítima de roubos e furtos.

Inicialmente, foram impressas três mil cópias do panfleto ‘Educação para a Segurança’, que possui seis páginas, é ilustrada e impressa em cores.

“Como há muita movimentação, o ladrão procura a oportunidade. Ele vai agir contra a pessoa que estiver distraída. Essas dicas visam orientar quem vai fazer compras”, diz o tenente Alan Kalzuk.

Durante a tarde de ontem, a PM evitou um roubo a uma loja de motocicletas, na avenida Juscelino Kubitschek, na Vila Industrial, zona leste.

Luis Fernando Nazaré da Silva, 18 anos, foi preso em flagrante e o adolescente G.H.S, 17 anos, detido. Com eles, a PM apreendeu ainda um revólver calibre 38.

Os bandidos chegaram a render pessoas na loja e dispararam duas vezes. Mas com a chegada da PM, eles tentaram fugir e foram cercados.

Segurança
O principal reforço é feito no policiamento a pé e com bicicletas. Os policiais percorrem áreas mais movimentadas e mantêm um contato maior com a população.

“As viaturas têm dificuldade para transitar nas áreas movimentadas, por isso, optamos por bicicletas e motos para fazer o deslocamento”, diz o tenente Euler Guimarães.

Com menos utilidade na área comercial, as viaturas atuam, principalmente, nas vias de acesso às regiões mais movimentadas e em outras áreas da cidade.

“Se reforçarmos só a área comercial, as outras ficam desguarnecidas. Por isso, há viaturas em horário estendido para garantir também a tranquilidade para quem fez as compras e vai voltar para casa”, afirma.

Dicas
Para a corporação, as pessoas podem evitar ser vítimas, tomando algumas medidas simples de segurança, como evitar fazer compras sozinho e não deixar bolsa e carteira em locais de fácil acesso.

A auxiliar administrativa Maria de Jesus Gomes, 44 anos, sabe do risco e diz que faz as compras de natal aos poucos para evitar andar com muitos presentes.

“Tem que ficar atento sempre. Se bobear, mesmo com polícia, eles pegam o que precisam e saem correndo. Alguns cuidados, a gente que tem que tomar”, diz Maria.

Operação
A Operação Natal teve início no dia 25 de novembro. Desde então, já há um reforço nas principais regiões comerciais. O número foi intensificado nesta última semana, quando são esperadas 15 mil pessoas por dia no Centro de São José dos Campos.

Durante a semana, o reforço no policiamento será estendido até às 23h, horário previsto para que os consumidores voltem para suas casas.

Com a proibição do uso de celular em bancos, bandidos usam nova tática para golpe

Enquanto um ladrão simula uma operação com o gerente, o outro se posiciona na fila. Eles se comunicam por sinais. Policiais desconfiaram do golpe. Bandidos foram identificados por investigadores, passaram a ser vigiados e foram presos.

Fonte: G1

Criminosos rendem funcionários e roubam motos na Zona Norte de SP

Vítimas ficaram presas em banheiro de loja durante assalto.
Após fuga, dois foram presos; as motocicletas foram recuperadas.

Do G1 SP

Funcionários de uma loja de revisão de motocicletas esportivas foram feitos reféns por uma quadrilha durante um assalto na manhã desta quarta-feira (20) na Zona Norte de São Paulo. De acordo com o Grupo de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), os criminosos conseguiram fugir com sete motos, mas foram perseguidos pela polícia.

Duas pessoas foram presas e as motos, recuperadas. Dois assaltantes conseguiram fugir.
Segundo a polícia, três homens armados invadiram o local e renderam os três funcionários que estavam trabalhando. Eles foram trancados no banheiro enquanto as motocicletas de competição de motocross eram roubadas e colocadas dentro de um caminhão, conduzido por um quarto integrante da quadrilha.

Após a fuga do grupo, a proprietária da loja acionou a polícia. A ação contou com o apoio do helicóptero Pelicano, da Polícia Civil, e policiais do Garra e da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos, que prenderam dois integrantes do grupo (entre eles, o motorista). Um dos homens tentou reagir e atirou contra os policias, mas não acertou ninguém.