Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Orientações

20 mil mulheres denunciaram sofrer violência diária em 2012

Quase 60% – ou 20 mil pessoas – das mulheres que relataram, no primeiro semestre de 2012, casos de violência no telefone 180 descreveram sofrer violência diária. O número faz parte de relatório da Secretaria de Políticas para as Mulheres divulgado nesta terça-feira, 7, dia que marca os seis anos de vigência da Lei Maria da Penha.

Em 89% dos casos, a violência denunciada foi praticada por companheiros ou ex-companheiros das pessoas agredidas. E, em quase metade dos (42%) dos relatos, o vínculo entre o casal era superior a 10 anos.

No primeiro semestre deste ano, o telefone recebeu, ainda, 211 denúncias de cárcere privado – uma média de mais de um caso por dia.

Em 39% dos casos, houve relato de violência psicológica ou moral e, em 2%, as vítimas disseram sofrer de violência sexual.

O número 180, da Central de Atendimento à Mulher da Secretaria de Políticas para Mulheres, presta orientações para mulheres que sofrem qualquer tipo de violência. O serviço funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive finais de semana e feriados.

O Estado de S.Paulo

Excesso de ligações congestiona central telefônica da PM em SP

População teve dificuldades para ser atendida no fim de semana.
PM diz que pedidos de orientações congestionam linha.

As reclamações sobre a demora no atendimento da central telefônica 190 da Polícia Militar vêm aumentando em São Paulo. O serviço deveria ser rápido, mas muitas pessoas só escutam o sinal de ocupado ou não conseguem completar a ligação. Quando o atendimento é feito, os policiais demoram muito para chegar ao local da ocorrência, segundo reportagem do SPTV desta segunda-feira (19).

A equipe do SPTV fez um teste. Na madrugada de domingo (18), por volta de 2h20, foram mais de dez tentativas até a ligação se completar.

Quem atendeu o telefonema foi a gravação. “Sua ligação com a Polícia Militar foi completada. Para maior agilidade solicitamos que, ao ser atendido, informe o endereço da emergência e que responda às perguntas feitas”. A gravação se repetiu três vezes, junto com outra em inglês.

Depois de um minuto e meio ouvindo a mensagem, um soldado atendeu a ligação. Ele afirmou que não havia registro de problemas no telefone da polícia, e que a demora no atendimento ocorreu devido ao excesso de ligações. “Sábado à noite é assim: a grande demanda de ligações que estão caindo é sobre o mesmo problema de sempre, perturbação de sossego. Parece que está tendo muitos bailes funk, algazarra, veículo com som alto”, diz ele.

Depois da explicação da polícia, a equipe do SPTV ligou mais uma vez para a central. O problema persistiu: “O número chamado não está disponível no momento. Por favor, tente mais tarde.”

A PM diz que trabalha com média de 40 mil chamadas e atendimentos por dia. No sábado (17), foram 46 mil ligações e no domingo (18), 48 mil. No fim de semana a média sobe e o sistema não dá conta de atender todo mundo.

O capitão Cleodato Moisés, porta-voz da PM, diz que são cerca de 50 policiais atendendo ao mesmo tempo. “Nós temos um limite de linhas-tronco. Se 121 pessoas ligarem ao mesmo tempo, uma pessoa vai dar sinal de ocupado. A PM recebe, das 40 mil ligações, 65% de pedidos de orientações e informações. Isso acaba ocupando a linha de atendimento.”

A central da PM só atende casos de emergência. O Psiu, da Prefeitura, atende denúncias de barulho em locais fechados como bares, restaurantes e salões de festa. O telefone é o 156.

SPTV – G1

Dicas de Segurança para o Carnaval 2012

Escrito por Assessoria de Comunicação Social da Polícia Militar

Para um carnaval tranquilo, exerça seu direito respeitando o direito dos outros; colabore com os órgãos de segurança, acatando as orientações das autoridades e cumprindo as leis de trânsito e as legislações em vigor, sabendo conviver com harmonia e civilidade.

PARA VOCÊ:
Prudência: mantenha a calma em qualquer situação, sua vida e a vida de quem você ama são bens insubstituíveis;

Moderação: no consumo de bebida alcoólica, no uso e ostentação de objetos pessoais como celulares e jóias, além de
dinheiro e cartões de crédito; obedecendo aos limites de seus recursos, de seu corpo e usando bom senso no exercício de seus direitos individuais;

PROTEÇÃO:
Pessoal: cuide de seus objetos e traga consigo seu documento de identidade, evitando também: locais, hábitos, horários, atitudes e pessoas que possam trazer problemas para você;

De sua família e amigos: lembre, cuide e oriente quem você ama, ande sempre que possível acompanhado e saiba sempre onde e com quem estão seus filhos;

Atenção: alegria não combina com armas e drogas, arrogância, brigas, confusões, ostentação e porte de materiais e
objetos que oferecem riscos a você e aos outros como: vidros, metais, ferro, objetos com pontas ou cortantes e inflamáveis;

PARA SEU VEÍCULO:
Prudência: mantenha em local seguro (e não no veículo): chaves-reserva e o documento de transferência, estando
atento para a manutenção geral, o bom estado dos equipamentos de segurança e obrigatórios e a condução dos documentos como a CNH e o DUT e; ao estacionar, mesmo que por curtos períodos, leve consigo as chaves do carro, checando se trancou e acionou alarme e travas; bem como, se não deixou crianças no interior do mesmo;

Moderação: no uso da velocidade, sinais sonoros, som automotivo. Seja educado e dê exemplo de civilidade, inclusive
de educação ambiental;

Proteção: estacione em locais iluminados e com movimento, evitando deixar objetos em cima de bancos ou expostos no
interior do veículo;

Atenção: desatenção, pressa e bebida alcoólica em excesso são péssimas companheiras de viagem; esteja sempre atento
e sóbrio ao dirigir;

PARA SUA CASA:
Prudência: ao sair, leve consigo: chaves e documentos necessários; deixe pessoas de confiança com cópia das chaves e instruídas para ligar e desligar luzes em horários adequados, disponibilizando seus contatos e do local onde ficará durante o período;

Moderação: guarde objetos de valor em locais seguros e comunique sua saída apenas a pessoas de sua confiança,
optando por colocar malas e sacolas nos veículos em horários seguros e evitando fazer este procedimento à vista de curiosos;

Proteção: atente para os registros de gás e de energia, bem como, cheque o trancamento de janelas e portas;

Atenção: tenha sempre à mão os telefones úteis de segurança e de monitoramento de sua casa e de sua rua, além dos
contatos da Zona de Policiamento onde mora, telefones de vizinhos e pessoas de confiança que você pode contar para qualquer eventualidade.

Aumento dos assaltos na saída de agências bancárias assusta clientes

O ataque de assaltantes provocou duas mortes nas últimas 24 horas em São Paulo. A polícia dá orientações para evitar exposição durante saques.

Natália Ariede
São Paulo

Um tiroteio em um bairro nobre de São Paulo assustou quem estava na região. Dois bandidos foram mortos depois de roubar um cliente de um banco. Os tiros foram disparados por um policial à paisana, mas o dinheiro da vítima – 12 mil reais – desapareceu.

Em outro caso de saidinha de banco, em São Bernardo do Campo, os ladrões foram presos e um deles reconhecido por vítimas de outros assaltos. Mas apenas dois mil, dos cinco mil reais da vítima, foram recuperados. Nos dois casos a polícia está investigando o paradeiro dos valores desaparecidos.

Em São Paulo, para combater o crime conhecido como saidinha de banco, a polícia adota como estratégia a presença mais frequente dos PMs. Eles visitam as agências bancárias, dão orientações aos funcionários e distribuem cartilhas aos clientes, com dicas de cuidados para evitar ser vítima desse tipo de crime.

Em Salvador, depois do baterista da banda de forró Estakazero ter sido baleado na cabeça após sacar dinheiro, a prefeitura deu seis meses para que os bancos instalem câmeras de segurança dentro e fora das agências. A multa é de cinco mil reais.

No Ceará, os bancos têm 90 dias para se adaptar a uma lei que proíbe o uso de celulares nas agências.

Para quem vai sacar dinheiro, a Polícia Militar de São Paulo recomenda:
- não avise que vai fazer um grande saque
- vá acompanhado
- não conte dinheiro no caixa
- não peça ajuda a estranhos
- atenção no trajeto
Fonte: Polícia Militar de SP

“No deslocamento, observe se está sendo acompanhado. Antes de entrar no banco veja se tem pessoas que estão olhando de forma diferente. Se for abordado, nunca reaja. Ele quer apenas o bem material. No caso o dinheiro”, diz o capitão Cleodato Moisés, Polícia Militar.

Assista a matéria exibida no Jornal Hoje:

Segurança: o prevenido colabora consigo e com a polícia

Com a chegada do inverno, a Polícia Militar preparou uma operação especial que será realizada 01 e 31 de julho, nos principais destinos turísticos do estado, nessa época de inverno. Serão 1.100 policiais distribuídos entre as cidades de Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí e Santo Antonio do Pinhal.

Mesmo com o reforço do policiamento, a Polícia Militar recomenda a participação de todos para que se previnam de situações consideradas de risco. Vamos conhecê-las?

Dicas de segurança:

- Evitar estacionar veículos em locais ermos ou pouco iluminados;

- Evitar deixar objetos de valor no interior dos veículos, principalmente em locais visíveis;

- Prestar atenção à presença de guardadores de veículos, pois nem todos os municípios possuem esse serviço de forma cadastrada;

- Respeitar as regras de trânsito e sinalização viária;

- Estimular e praticar o respeito no trânsito, para evitar acidentes e confusões e tornar a prática de dirigir algo prazeiroso;

- Ao sair de casa, verificar se está trancada e se não foram deixados objetos de valor à mostra;

- Ao retornar, verificar se as condições externas em que foram deixadas a residência são as mesmas;

- Desenvolver com vizinhos de confiança o hábito de se ajudarem mutuamente na segurança de seus imóveis, informando horários de retorno e números de telefones para contato em caso de alguma irregularidade;

- Evitar deixar objetos de valor à mostra;

- Ao efetuar saques, preferir caixas eletrônicos que ficam no interior de estabelecimentos comerciais;

- Evitar sacar grandes quantias em dinheiro;

Além de seguir essas orientações, é importante que a população não hesite em chamar a polícia militar pelo telefone 190 ou até mesmo se valer do número 181, do Disque Denúncia, para informar algo errado.

Sala de Imprensa da PMESP (com adaptações)