Clientes Sekron
  Esqueci a Senha
Conheça nosso site Institucional ›

Posts Tagged ‘ Porto de Santos

Porto de Santos começa a receber visita de cães farejadores no embarque para cruzeiros

Lança-perfume e ecstasy estavam no embarque para cruzeiros.
Donos das malas prestaram depoimento e foram liberados.


Malas com drogas foram apreendidas nesta quinta-feira (9) no Porto de Santos, na Baixada Santista, no setor de embarque para cruzeiros. As drogas foram encontradas durante vistoria feita com cães farejadores.

Fracos de lança-perfume e comprimidos de ecstasy foram encontrados nas malas de um grupo que iria embarcar. Como a quantidade de droga não era grande, o grupo prestou depoimento e foi liberado. Eles vão responder em liberdade.

Esta foi a primeira inspeção feita com cães no porto. Até 18 de maio, quando termina a temporada de cruzeiros, a Receita Federal promete levar mais vezes os cachorros da Polícia Federal para o raio X.

G1

Dados mostram que criminalidade permanece alta na região

De A Tribuna On-line

Enquanto as ocorrências envolvendo o tráfico de drogas aumentam, o número de homicídios cai na Baixada Santista e Vale do Ribeira. Dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) indicam que nos últimos 12 meses houve mais prisões em toda a região (233), mas a incidência de crimes permanece alta, principalmente na temporada de verão, quando aumenta o fluxo de pessoas por todo o litoral.

Só em 2011 foram registrados pelo menos 839 casos de apreensões de entorpecentes. O número representa um aumento de quase 17% em relação ao período anterior, quando houve cerca de 720 ocorrências. Destas, 65 foram flagrantes, que levaram as pessoas ligadas ao crime organizado e os próprios traficantes direto para a cadeia.

Outro índice que também aumentou foi o do furto de veículos que, nos primeiros cinco meses deste ano, registrou total de 2.192 ocorrências em toda a região (9%). A incidência dos demais furtos, que abrange qualquer outra ocorrência que não envolva veículos automotores, também permanece alta, atingindo quase 15 mil casos somente na jurisdição do Deinter-6.

Os roubos ainda não foram controlados, já que houve registro de pelo menos 3% de ocorrências a mais em comparação ao mesmo período de 2010. Nenhuma agência bancária da Baixada e Vale do Ribeira foi assaltada em 2011, entretanto, a Secretaria de Segurança apurou que no período houve 7.188 caos envolvendo roubos gerais, desde caixas eletrônicos até pedestres.

Os bandidos também passam a focar em algo que é bastante presente no litoral, principalmente por causa do Porto de Santos. Pelo menos 133 caminhões tiveram a carga levada pelos bandidos – aumento superior à metade dos índices do ano passado, quando foram registrados 58 casos.

Menos 72 mortos
Em contrapartida, houve uma redução de 22,15% nos homicídios na região nos últimos 12 meses, em comparação com o período compreendido de junho de 2009 a maio de 2010. Foram 253 casos – 72 assassinatos a menos do que no período anterior. De janeiro a maio deste ano, a queda foi de 4,23%, com total de 136 casos, seis a menos do que nos cinco primeiros meses do ano passado.

Em latrocínio, quando há roubo seguido de morte, a Secretaria de Segurança Pública do Estado registrou apenas duas ocorrências a menos em relação aos cinco primeiros meses de 2010. No primeiro balanço deste ano, as delegacias da região registraram ao menos sete casos, dois a menos. Em relação aos últimos 12 meses, houve seis casos a menos do que o mesmo período de 2010.

Notificações
As notificações de crimes também se elevaram, o que contribuiu, de acordo com o SSP, para o aumento das ocorrências. Somente na Delegacia Eletrônica, o número de ocorrências saltou no Estado de São Paulo de 11.860, em janeiro deste ano, para 15.858 em maio.

Também a partir deste ano, as unidades da Polícia Militar passaram a registrar boletins de ocorrência de furto de veículo, desaparecimento ou encontro de pessoas, furto ou extravio de documento, furto ou perda de celular e furto ou perda de placa de veículo.

Quadrilha é presa por suspeita de roubar produtos no Porto de Santos

O grupo vendia os produtos antes mesmo de roubá-los dos contêineres no porto. Há cinco meses a quadrilha era monitorada. Por meio de grampos telefônicos autorizados pela Justiça, os investigadores descobriram como o grupo agia.

Fonte: G1

Unidade da PM para vigiar marginais receberá denúncia pela internet

Companhia para as duas vias de SP iniciou patrulhamento nesta quinta.
Contas no Twitter e no Facebook foram criadas para o monitoramento.

Juliana Cardilli
Do G1 SP


A nova companhia da Polícia Militar criada para fazer o policiamento dos 43 km das marginais Tietê e Pinheiros, em São Paulo, começou seu trabalho na manhã desta quinta-feira (21) já contando com perfis no Facebook e no Twitter para informar a população e também receber denúncias. O comando da PM aposta nas redes sociais na internet para aprimorar o trabalho da recém-criada 3ª Companhia do 2º Batalhão de Policiamento de Trânsito.

“O mais importante é a participação do cidadão. É uma forma de polícia comunitária virtual aqui nas marginais. Vai estar no Twitter disponível para receber as informações dos usuários, vai ser da própria companhia, vamos colocar ali as informações da via, onde tem problemas, onde tem acidente, e ao mesmo tempo o cidadão vai comunicando”, explicou o coronel Álvaro Camilo, comandante geral da PM em São Paulo.

O deslocamento de policiais apenas para as marginais ocorreu após diversos casos de crimes nas vias – como arrastões em congestionamentos e motoristas que foram roubados após serem atingidos por pedras atiradas por criminosos. No total, serão utilizadas 48 motocicletas, dez carros e quatro guinchos no trabalho – além do apoio do helicóptero Águia nos horários de pico. A nova companhia tem 160 policiais, que já faziam policiamento de trânsito. Outros 120 PMs de outros batalhões que já faziam o policiamento nas vias e em seu entorno também serão mantidos no trabalho.

“A nova companhia vai trazer proteção e segurança das marginais e vai ajudar também na fluidez do tráfego. Essa é a via urbana mais movimentada do Brasil. O país passa por aqui, ou de passagem para outros estados, ou para o Porto de Santos ou para o aeroporto de Cumbica [em Guarulhos]”, explicou o governador Geraldo Alckmin. Além da segurança e da fluidez, os policiais também terão como responsabilidade a fiscalização eventual, quando necessária.
De acordo com o coronel Camilo, a Marginal Pinheiros tem sido alvo mais recente dos criminosos. Nas duas marginais, foram fixados 54 pontos de estacionamento para os policiais, onde serão também instaladas bases fixas. “Os críticos são os horários de rush, por isso o policiamento de moto, as motos conseguem circular entre os veículos. E à noite, será 24 horas, de madrugada, quando não há tanta necessidade das motos, vão ser as viaturas do batalhão de trânsito”, afirmou o coronel.

Para evitar que a criminalidade se transfira para outras vias expressas da cidade, como o Corredor Norte-Sul e a Radial Leste, o governo pretende reforçar o policiamento com motos nestes pontos. “Nós vamos fortalecer em toda a cidade de São Paulo a Rocam, o policiamento com motos, que exige os policiais mais preparados, e é extremamente eficiente. Os grandes corredores de São Paulo terão o policiamento reforçado e nós vamos aumentar a compra de motos”, afirmou o governador Alckmin.

PF faz operação contra tráfico de drogas nos estados de SP e Goiás

Foram apreendidos 140 kg de cocaína no Porto de Santos, no litoral de SP.
Seis pessoas foram detidas na manhã desta quarta-feira.

Do G1 SP – 08/06/2011 13h31 – Atualizado em 08/06/2011 13h31

Uma operação da Polícia Federal cumpria desde a manhã desta quarta-feira (8) mandados de busca e apreensão e de prisão em São Paulo, Sorocaba, no interior do estado, e em Goiânia, em Goiás, para combater uma quadrilha de tráfico de drogas. Até o final da manhã desta quarta, seis pessoas foram detidas e 160 kg de cocaína, apreendidos.

A operação, intitulada Seminarista, foi iniciada pela PF em Sorocaba na manhã desta quarta.

De acordo com a assessoria de imprensa da polícia, as investigações começaram após o recebimento de informação repassada pela Drug Enforcement Administration (DEA, agência anti-drogas dos Estados Unidos), noticiando que um empresário de Sorocaba estaria exportando cocaína para os continentes africano e europeu por meio de empresas de fachada.

Ele utilizava navios, ocultando a droga no interior de mercadorias lícitas despachadas para o exterior.

Dos 160 kg apreendidos de cocaína, 140 kg foram encontrados em um contêiner no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, ocultados em uma carga de portas de madeira que tinha como destino a África.

Outros 20 kg já haviam sido apreendidos em 19 de maio em Sorocaba, com duas mulheres que transportavam a droga em um táxi. Ao todo, a Justiça Federal em Sorocaba expediu oito mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão.